segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

20 anos do GRE-NAL do Século

Dia 12 de fevereiro um dos maiores clássicos de todos os tempos, envolvendo Inter e Grêmio, completou duas décadas. Para falar deste jogo histórico num Beira-Rio lotado, time de um Abel predestinado, um cara que viu muitos jogos que pareciam impossíveis de serem vencidos, como este. Lá vai!

A melhor vitória
Por Jeferson Conti

Ia sempre aos jogos do Inter com o marido da prima da minha esposa (e padrinho do meu filho), o Paulo, nesta época não tinha muita grana e íamos de ônibus ou então ele ajudava na gasolina, era bem perto porque morávamos em Canoas, quase na divisa com Porto Alegre.

Lembro bem deste GRE-NAL. Almocei bem cedo (11:00) e passei na casa do Paulo e fomos. Sabíamos que ia lotar e como o jogo era de tarde no verão, o sol estaria direto na Geral, lugar que normalmente ficávamos por ser mais barato. Já fui em todos os lugares do Beira-rio , inclusive na Coréia quando tinha, e decidimos pela Superior, a torcida deles ficaria na goleira do Gigantinho, e nós fomos pro lado do relógio.

Quem conheceu o placar eletrônico sabe que durante muito tempo ele serviu apenas como relógio, e aproveitamos a sombra e ficamos por ali porque no meio da superior também tem cobertura, mas o sol bate até umas 18:00. Logo começou a chegar o povo e bem antes do jogo começar tava tudo lotado. Lembro bem do gol do Grêmio, o Taffa saiu e o centroavante tocou no lado. E também quando o Casemiro acertou bem no meio um jogador que estava escapando num contra-ataque e jogou ele depois da pista atlética do lado contrário às cabines de rádio e acabou expulso.

Eles tinham um a mais em campo. Meu compadre Paulo elogiou bastante o Casemiro e achava que tinha que bater mais, mas depois veio o intervalo e ficamos só comentando que se empatássemos já tava bem bom. Começou então o segundo tempo e nós víamos o Abel que nem um louco na beiro do campo. Quem mais eu lembro deste time é do Luiz Carlos Winck, que jogava muito e era muito raçudo (um Guiñazú dos anos 80), num lance ele caiu e enfaixou o braço, teve uma falta pro Inter e ele bateu no travessão, acho que ainda tava um a zero e o Inter em cima.

O Norberto – centromédio - também jogava muito e o Taffarel (que uma vez um cara da Globo numa transmissão falou que era nome de remédio) era o cara. Acho também, não tenho certeza, que o Abel tirou alguém do meio e botou outro atacante, o Edu Lima, e nós achando que ele estava louco. Aí aconteceu o seguinte: nos anos 80 fui a quase todos os jogos do Inter e num desses jogos era época de escolha do Papa. O Inter também não tinha centroavante e então nós compramos o Geraldão. No Beiro Rio tinha a churrascaria Saci e começou a sair fumaça na chaminé ali do lado e um cara da galera falou a pérola “Habemos centroavante”.

Pois no GRE-NAL do século nós tínhamos centroavante, e um baita centroavante, o Nilson. O Maurício foi pra cima e mandou pro matador duas vezes e nós viramos a partida. Nunca gritei e pulei tanto numa partida, só fiz festa assim em 79 na final com o Vasco e em 2006 contra o São Paulo, mas contra o Grêmio foi melhor. Na volta peguei meu Chevette e voltamos pela Farrapos para passar buzinando e fazendo festa sempre que alguém acenava ou tinha uma bandeira.


9 comentários:

Mau Haas disse...

Bah, che... massa essa tua história, pena que tu é colorado. Escreve bem, curte um Pink Floyd, viveu uma história massa, só que é manchado.... fazer o que...

mas bicho, parte mais hilária é a do Hebemus Centroavante.... muito engraçado....

Só que tem um detalhe: GRE-NAL do Século é este ano, dia 18 de julho.... Esse aí nem valeu nada..... hehehehehe

Valeu pela tua colaboração pro Grenalzito.... seja bem vindo!

Felipe Conti disse...

Mau, escrevi do jeito que eu me lembro. Depois que eu vi o video e o primeiro gol foi passe do Edu Lima.....Valeu....
Li uma noticia ruim p/ ti agora a pouco: o Willian Magrão tá fora da Lbertadores.
Abraço.

Felipe Conti disse...

Era o pai no comentário ali em cima!!! hehehehe...

Mais pra frente vou colocar os links do Jogos Para Sempre, do Sportv, sobre o GRE-NAL do Século! Entrevistas com o Cuca, o Abelão e o Luís Fernando Veríssimo, muito bala!

Valeu pelo texto "Seu" Jeferson

Gonçalves disse...

Mazá Seu Jeferson,meu também vi esse jogo bem no meio do campo na Geral (hoje inferior, porque Geral agora é sinônimo de outra coisa hehehe), o Estádio Super lotou, no primeiro tempo o tal Marcos Vinicius que não tinha sequer feito nem um gol pelo Grêmio me acerta aquele chute cruzado e faz 1 x 0, o que dá ao Grêmio o prazer de administrar a partida, no final do primeiro tempo o Casemiro me vai expulso e logo me vem o intervalo, o rosto dos torcedores era o sinônimo da tristeza e decepção, como se não bastasse isso tudo, o tumulto lá fora, os torcedores que não conseguiram entrar começam a bater numas portas de ferro , o que dá um som parecido com estampidos de tiro...foi uma correria arquibancada abaixo, era gente caindo e rolando, deixando chinelos, carteiras, rádios...até que as coiisas meio se acalmaram e cada um voltou para tentar achar os seus pertences e retomar o lugar em que estava assistindo o jogo..começa o segundo tempo..e só agora vi nese programa do sportv a estrategia do Abel, colocou o Edu Lima como um lateral/ala conseguindo assim suprir a falta de um jogador ali pelo setor depois é o que se pode ver no lance dos gols, falta da esquerda cobrada por Edu Lima cabeceada pelo Nilsoin , depois grande jogada do Mauricio e chute rasteiro que encontrou tambem o Nilson para festa total da Nação colorada...lembro que no términoi da partida o torcedor não arredava pé do Estádio numa festa sem igual pulando de um lado pra outro abraçado em pessoas que sequer se sabia que eram, certamente um dia inesquecível.

André Colombo disse...

Lembro deste dia, lembro também que um tal Jéferson Conti "Vulgo" Nene, não me levou pois disse que irias estar LOTADO e que não era lugar para criança, ele nem deve lembrar disso !!! Lembro que so se falava de BATOMUCHE, de cada 100 Noticias na TV 90 era sobre o Naufrágio e o que me mais marcou foi isso, exatamente isso, por 3 dias seguidos o Rio Grande do Sul esqueceu aquela tragédia, so se falava de Grenal do Século, naquela época eu ensaiava jogar na Escolinha do Inter, ia em 1 ou 2 dos 4 treinos semanais, pois eu era de Canoas e não tinha quem me levava ao Beira Rio, Lembro do Ônibus TREVO como se fosse minha combe Escolar. No dia seguinte ao Grenal estava eu lá no Beira Rio, me encontrei com meu primo Rodrigo que jogava sério na Escolinha do Inter e juntos furamos o Treino e fomos a concentração do Inter, eles estavam concentrados para viajar. Acabamos que jogando pontinho com Taffarel, Norton, Winck e outro que não lembro o nome.

Agora mais marcante que o Chocolate "Comum" que o Inter deu no Grêmio no 2º tempo e a Vitória, foi o nome Bobô, as vitória sempre marcam, porem tem derrotas que não saem da memória jamais ... E eu tão criança queria ser imponente e falava pros meus amigos Gremistas, O inter é Campeão, nos temos 53 pontos e o Bahia so tem 52, nos somos campeões AhHAhAHHA.
Melhor ataque, Goleador do Campeonato, mais pontos. POrra como pode ser vice ??? AhAHha

Mau Haas disse...

Viu quem era o árbitro?

Arnaldo a regra é clara coelho!!!!

hahahah

Mau Haas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JefConti disse...

André, ainda bem que não te levei porque tu ainda sujava as cuecas...hahahahaha, Já era chato deste pequeno. Brincadeira, nos fomos em vários jogos juntos e na final da Libertadores foi como se não tivessemos nos separado. Na volta a festa foi grande e perdemos a voz de tanto gritar.....Um abraço e quando for a Canoas não te visito, pois eu vou na tua Vó e tu não aparece por lá....hahahahahah Tchau

Anônimo disse...

Sim, provavelmente por isso e