domingo, 31 de maio de 2009

De cabeça

É domingo pro Grêmio entrar de cabeça no Brasileirão.

Já disse outras vezes e repito: se tu quiseres algo em pontos corridos tem que começar a ganhar em casa e fora desde cedo.

Se vencer hoje o Grêmio vai pra ponta e lá tentará manter-se.

Se perder, começa a sobrar a disputa por vaga na Libertadores, só. É pensamento simples e até simplório, mas é real.

Aposto no 1 a 0 pro Tricolor.

E aposto que Autuori começa hoje a migração efetiva para o 4-4-2. Começa com três zagueiros, mas deve mudar isso no segundo tempo. Deveria, pelo menos.
_______________________________
Outras apostas:
Nautico 2 x 0 Fluminense
Santos 2 x 1 Corínthians
São Paulo 1 x 0 Cruzeiro
Botafogo 1 x 2 Sport
Flamengo 3 x 0 Atlético-PR
Barueri 0 x 0 Palmeiras
Inter 1 x 0 Avaí
_______________________________

Peguntinha:
Onde colocaram Rospide? Nem nas fotos ele aparece mais. É muita falta de consideração.

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Achados

Lendo umas revistas antigas de futebol que se amontoam pelos cantos, descobri duas coisas interessantes.

Sente o CHALME!

Na edição 1301 de dezembro de 2006 da Placar Especial Meu Time dos Sonhos (edição que entrevista várias pessoas ligadas ao futebol para que montem uma equipe ideal dos maiores clubes do Brasil) finalmente achei o número correto de gols e jogos do VALDOMIRO com a camisa alvirrubra. Foram 711 jogos, 191 gols, 10 títulos gaúchos e 3 brasileiros.

Achei também os dados corretos de mais dois ídolos Colorados:
FALCÃO jogou 391 jogos e fez 77 gols. Conquistou 5 campeonatos gaúchos e 3 brasileiros.
CARPEGIANI fez 40 gols e jogou 327 jogos. Conquistou 8 gauchões e 2 brasileiros.

A outra “descoberta” que eu fiz garimpando revistas antigas foi a capa da edição de julho de 2006, nº 5, ano 3, da Revista do Inter. O título da matéria é CAMPEÕES DESDE GURI, sobre a conquista do Campeonato Brasileiro Sub-20 pela equipe da base Colorada. Na foto da capa, facilmente identificáveis, estão:

Alexandre Pato (hoje no Milan), Rodrigo Possebom (Manchester United), Sidnei (Benfica) Titi e Ramón (Vasco), Luiz Adriano (campeão da Copa da Uefa pelo Shaktar Donetsk da Ucrânia, inclusive marcando gol na final), Muriel (Caxias), o nigeriano Abu (não faço idéia de onde esteja jogando), Wellington (companheiro do gremista Carlos Eduardo e do botafoguense Maicossuel no Hoffenheim da Alemanha), Guto (Sport Recife) e TAISON!

Só na orelha!

Chapolin Colorado chegou ao Gigante! Ou melhor, BOLAÑOS chegou! Atacante rápido, de “beirada” de campo e com mesmo sobrenome do grande humorista mexicano Roberto Gomes “Chesperito” Bolaños. Muitos dizem que a contratação do equatoriano é um claro sinal que a tão alardeada negociação de Nilmar para o futebol europeu será concretizada em breve. Tomara que não, mas caso aconteça a direção já se movimentou. Se o Bolaños jogar metade do que jogou em 2008, será um diferencial no grupo do Inter para a conquista do Brasileirão, e Tite terá mais uma opção para modificar o jogo no seu transcorrer.
"Palma, Palma, não priemos cânico"!

O jogo de domingo é VITAL para as pretensões do time no campeonato nacional. Ganhamos 3 jogos, sendo dois fora, mas para que esses pontos “extras” sejam realmente contabilizados, jogos em casa e contra times que não postulam o título são fundamentais. Outro resultado que não a vitória domingo elimina um resultado positivo conquistado longe de casa, e terá de ser recuperado na frente. Portanto, SERIEDADE e APOIO DA TORCIDA! Ah, e o maior número possível de titulares também vai muito bem!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Poderia ter sido pior



Bota campo ruim naquilo!

Eu não consigo imaginar como rolar uma bola naquele gramado desgraçado do estádio olímpico de Caracas.

Mesmo deixando esta desculpa de lado, o Grêmio foi mal contra o time da terra do comandante Chaves.
As três principais deficiências deste primeiro semestre apareceram.
1 - O meio longe dos atacantes, vazio e sem domínio da bola.
2 - A zaga desatenta na bola aérea.
3 - Ataque que perde gols.
A terceira deficiência também foi em decorrência do gramado, mas como diz Autuori, Libertadores é isso aí mesmo.
O Caracas é limitado. E, mesmo habituado àquele campo, teve apenas uma ou duas chances a mais que o Grêmio.
O Tricolor não deve ter dificuldade pra passar de fase, porém, terá que entrar mais quente, mais ligado, mais gaudério nas partidas fora. Tomar gol no primeiro minuto não dá! Bueno?
Outra: Autuori demorou e mexeu mal no time. O 3-5-2 está fazendo o Grêmio apanhar dele mesmo. O Alex Mineiro entrou aos 15 e deixou o Tricolor com um a menos. Jogou nada.
Acho, outra vez, que o treinador deveria ter sacado um zagueiro e colocado o Túlio. Ou, adiantado um zagueiro para fazer a função de volante. Com a bola, volante. Sem ela, zagueiro. Simples.

Graças a um acaso do futebol, continuamos invictos na Continental. Que assim seja pra sempre.
____________________________

Confira a campanha Libertadores:

9 jogos

7 vitórias: Boyacá Chicó 0 x 1 Grêmio; Aurora 1 x 2 Grêmio; Grêmio 3 x 0 Aurora; Universidad de Chile 0 x 2 Grêmio; Grêmio 3 x 0 Boyacá Chicó; San Martín 1 x 3 Grêmio; Grêmio 2 x 0 San Martín

2 empates: Grêmio 0 x 0 Universidad de Chile; Caracas 1 x 1 Grêmio

Gols (17 pró/3 contra): Souza e Maxi (4), Léo e Jonas (2), Tcheco, Fábio Santos, Rafael Marques, Réver e Herrera (1)

Assistências: Souza (4), Alex Mineiro, Tcheco, Herrera, Maxi e Jonas (1)

Primeiro passo

3 a 1 no jogo de ida, vaga muito bem encaminhada (mas não 100% assegurada), reação após sair perdendo... E porque esse gosto de “dava para ter sido de mais”? O Fernando Carvalho já falou que estamos esperando muitas atuações soberbas e goleadas estrondosas, mas nem sempre é assim que a banda toca (ou tocará). Ou seja, não podemos nos acostumar mal, pois por melhor que seja o time do Inter, “o jogo é jogado e o Lambari é pescado”.

Eu acho que essa sensação de ontem deve-se ao fato de que naqueles 5 minutos durante o segundo tempo em que Taison se possuiu (inclusive fazendo uma jogada depois de estar 3 a 1 que foi algo de espetacular, driblou três, deu uma meia lua, invadiu a área e... foi derrubado ou forçou a barra?). Em menos de dez minutos o time desnorteou o Coritiba (que fez um bom primeiro tempo e início de segundo), pressionou e construiu dois gols trabalhados, sendo o terceiro uma pintura. Parecia “três dentro / três fora”: Passe de cavadinha, um domínio no peito (um domínio vale nesse “esporte” de rua!) e batida de chapa no canto, sem deixar a redonda tocar a grama. Baita jogada de dois jogadores suplentes, Andrezinho substituindo o Guina (tarefa humanamente impossível, além de não ser a dele, portanto não foi tão bem quanto em outros jogos) e Alecsandro, que entrou na vaga do caçado Nilmar. E que fez o segundo, gol de centroavante e que desafogou o clima tenso que se desenhava no Gigante.

Toda graça, beleza e leveza nos movimentos de Magrão Maloca

Depois do terceiro gol a torcida enlouqueceu, empurrou o time e assustou o Coxa, que praticamente disse “tudo bem, seguramos até agora, mas infelizmente a ruminosa foi em direção ao terreno movediço”. E quando todo mundo achava que o Inter ia amassar... o maestro D'ale sentiu o velho problema na coxa, os jogadores do meio começaram a reter um pouco mais a bola e o Coritiba conseguiu, nesses poucos minutos de diminuição de ímpeto Colorado, colocar os nervos no lugar. 3 a 1 foi pouco? Pelas circunstâncias do jogo, sim (porque dava para ter continuado empurrando no momento logo após o terceiro gol) e não (porque o primeiro tempo foi abaixo do esperado, por sair perdendo e pelo poder de reação da equipe). O fato inegável é que a vantagem é vermelha e a classificação se encaminhou.


Travas, bola. Bola, travas!

- O lado esquerdo da defesa é o ponto fraco da equipe, sem dúvidas. Corrigir a marcação, trocar peças... Enfim, algo Tite tem de mudar por ali;

- Achei ÍNDIO o melhor em campo, abaixo apenas do endiabrado TAISON! Muita raça como sempre, mas além disso ganhou todas divididas com o Ariel e foi o ponto de segurança do sistema defensivo;

- Taison é realidade. 23 gols no ano e 7 só na Copa do Brasil. E para quem chamava ele de “jogador de Gauchão”... passou da hora de rever alguns conceitos!

- SANDRO jogou muito, e cada vez mais se firma como referência no setor de marcação;

Fotos: FinalSports

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Preliminar!

Mais uma bela ação do Marketing Colorado! Hoje as 15:45 tem a preliminar para o Duelo Centenário, INTERNACIONAL e CORITIBA (21:50 no Gigante).

Será em Roma, entre BARCELONA e MANCHESTER UNITED. Jogo interessante pra esquentar a massa Colorada antes da peleia contra o Coxa !

Falando sério agora. Bem legal essa ação conjunta das direções de Inter e Coritiba de promover a semifinal da Copa do Brasil como um duelo entre os dois clubes brasileiros que completam 100 anos de existência em 2009. Ao invés de incitar a violência, atitudes como esta (em que dois clubes que disputam algo sabem dialogar e tirar proveito de um momento favorável) contribuem para o futebol. Bem diferente do que acontece no eixo Rio-São Paulo, por exemplo.

Meu palpite para a final da Champions é 3x2 BARÇA, pelo bem do futebol bem jogado!

Lionel: "E se acham engraçaditos esse pueblo de Grenalzito!"
Dom Diego: "Uns fanfarrones!"

terça-feira, 26 de maio de 2009

A morir

Mira que rico:

Hoje, dia 26 de maio, completam 46 anos da criação da frase:

Com o Grêmio onde estiver o Grêmio

Criada pelo Salim, eterno gremista sempre citado nas colunas do David Coimbra, esta foi a frase modificada por Lupicílio Rodrigues quando este compôs o hino gremista. Ele precisava rimar com “para o que der e vier”, por isso mudou para:

Com o Grêmio onde o Grêmio estiver

Interessante.

Mas, tchê, a pauta do dia é o “11” venezuelano com nome de expressão carioca.
A crítica, de modo geral, tá enchendo a bola do Caracachchch.

Eu já disse que o Grêmio passa tranqüilo pelo time da terra neo-bolivariana. A não ser que, inspirados por Simón, possam erguer-se e lutar bravamente, complicando as coisas para o Imortal.

Mas não. Não queiram me convencer que o Caracas é o novo Once Caldas. No máximo, posso concordar que é um time imprevisível. Jogam a morir (nada que não façamos também), mas não têm qualidade tática e, tirando um e outro, técnica.

Eles nunca foram tão longe da Libertadores. Sei, tradição não ganha jogo, mas ajuda.

Acho que o Grêmio ganha lá: 1 a 0. Até porque Grêmio é Grêmio. O sofrimento, a dor, a angústia com glória ao final estão no nosso DNA.

Dá-lhe!

Tá vendo a faixa a li no canto direito? TREINO É JOGO - JOGO É GUERRA... Autuori entendeu e passou a mensagens pros jogadores. É isso aí. Perfeito.

Alex, O Terrível!

Um vídeo para os que sentem saudades do Campeão do Mundo e da Libertadores Alex Raphael (que agora ele tá na Europa, portanto dois nomes!). Ou para os poucos que não gostavam do futebol dele... Olha a pintura que o cara fez nas terras gélidas de Andrey Arshavin e Fedor Emelianenko ... Gol de quem conhece!

"Pusha" o play aí vivente, que vale a pena!

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Centenário Maldito?

Enfrentar o Goiás no Serra Dourada e com time reserva. Tanto faz se essa frase fosse referente ao Inter ou ao Grêmio, o resultado muito provavelmente seria derrota. Mas o Taison foi lá e guardou 1x0, 9 pontos em 9 disputados! Líder invicto, 100% e isolado.

Sabe aquela teoria de que ano de Centenário é perdido? Que deu tudo errado para Flamengo, pro Barcelona, pro Atlético Mineiro e pra tantos outros? Pois é, parece que um time lá da ponta do mapa do Brasil vai mudar essa escrita. Lógico que é isso que todo Colorado espera, mas analisando o que o time fez até agora (já estamos no final de maio), a “maldição Centenário” parece que será superada!
Vejamos alguns dados do ano Colorado (contando o amistoso contra o Figueirense):

33 Jogos (88 gols pró / 20 gols contra).
4 Empates, 2 Derrotas e 27 Vitórias.

Aí os incautos podem dizer: “Mas em Gauchão até o time da minha rua joga e classifica entre os finalistas!”. Então vamos aos números nas competições nacionais até agora:

Estatísticas Coloradas na Copa do Brasil:
8 jogos
(16 gols pró / 3 gols contra)
1 Derrota (União Rondonópolis 1 x 0 Inter);
1 Empate (Flamengo 0 x 0 Inter);
6 Vitórias (Inter 2 x 0 União Rondonópolis; Guarani 1 x 2 Inter; Inter 5 x 0 Guarani; Náutico 0 x 3 Inter; Inter 2 x 0 Náutico; Inter 2 x 1 Flamengo).

Gols:
Taison – 6
Alecsandro – 3
Índio – 2
Bolívar – 1
Nilmar – 1
Marcelo Cordeiro – 1
D’alessandro – 1
Andrezinho – 1

Estatísticas Coloradas no Brasileiro:
3 jogos (4 gol pró / 0 Contra)
3 Vitórias (Corinthians 0 x 1 Inter; Inter 2 x 0 Palmeiras; Goiás 0 x 1 Inter)

Gols:
Nilmar – 1
Danny Morais – 1
D’alessandro – 1
Taison – 1

Assistências:
D’alessandro – 1
Taison – 1
Marcelo Cordeiro – 1

Palpites para a semana:
Inter 3 x 0 Coritiba (Índio e Nilmar duas vezes)
Inter 2 x 1 Avaí (D'alessandro e Magrão)

Na quarta voltam os titulares, incluindo o vocalista da banda de Reggae "Guardando Posição na Babilônia", Kléber Magnata!

domingo, 24 de maio de 2009

Numa piração total

Trilha sonora deste post:
... Tava na beira do mar, tava na beira do caos...
... Numa piração total... (mil vezes)...
Não foi um espetáculo do tipo futebol arte. Foi um jogo ganho na imposição.

Se contra Santos e Atlético Mineiro o Grêmio fingiu que dava bola para o Brasileirão, parece que com a chegada de Autuori alguns conceitos estão realmente mudados no Olímpico.

Claro que o time ainda não tem a cara do Autuori (e nem terá, de acordo com o que o próprio disse), mas hoje os jogadores correram e brigaram pela pelota, o que é básico quando o fardamento (mesmo que horrível) tricolor está em campo.

É verdade que o primeiro tempo foi meio desorganizado, com o time se "apinchando" pra cima, mais na força que no jeito.

Mas foi bom ver o time trocar passes no segundo tempo, principalmente depois de abrir o marcador.

Jonas fez gol de bico e saiu formando uma trave com os dedos, como quem diz: "agora eu acertei no golo! Cadê os corneteiros?"

Túlio finalmente estreou de verdade. Mostrou calma, vigor e boa marcação, bom passe. Nada que já não tinham nos dito.

E o time, num todo, foi bem, nota 7. A zaga adiantou-se, os laterais fecharam mais e ajudaram a ocupar o meio. E o ataque, apesar de desperdiçar uma boa quantia de gols no primeiro tempo, trabalhou bem nas duas jogadas em que o Grêmio marcou.

Era necessária esta vitória. Qualquer outro resultado seria péssimo.

Agora é o Caracas pela Libertadores.


___________________

*O co-irmão embalou.

*São Paulo e Palmeiras, no Palestra, fizeram um jogo de grandes lances. O SP teve mais oportunidades boas de gol. Parou em Marcos.

*O Flu, do Parreira e do Fred, e do Thiago Neves, fez o primeiro papelão do Brasileirão.

*O Celso Roth, outra vez, larga bem. Mas te pergunto: sentes falta dele?
__________________

O Grêmio no Brasilerão:

3 jogos

1 vitória: Grêmio 2 x 0 Botafogo

1 empate: Grêmio 1 x 1 Santos;

1 derrota: Atlético-MG 2 x 1 Grêmio;

Gol (4 pró / 3 contra): Jonas, Herrera, Réver e Fábio Santos (1)
_______________________
Próximo jogo no Brasileiro: Vitória, no Barradão, - domingo, dia 31, às 16 horas.

sábado, 23 de maio de 2009

Analista de Canoas

Desta vez o Felipe botou a cara no vídeo pra comentar a última enquete do blog, que perguntava: Para um bom desempenho de uma equipe,quem é mais importante?

*Treinador (57%)
*Jogador (43%)


E depois aproveitamos o embalo e fizemos um breve prognóstico da rodada do final de semana do Brasileirão.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Ronaldinho, O Pensador

Nos idos da década de 90 (Colorado que é Colorado jamais esquecerá dessa década!), estava eu no banco traseiro do Fusca Azul 81 do meu pai (ou no amarelo que ele teve antes...) e ouvi uma música que fisgou a minha atenção: “esse é o retrato, da nossa juventude / seja o playboy da maconha ou o playboy da saudade / se cuidarmos assim, do futuro do Brasil / vamos levar esse país para puta que o pariu” e o som de uma descarga encerrava a canção. E eu PRECISAVA saber quem era aquele cara no minuto seguinte!

Uma amiga tinha o vinil de capa branca e verde, com a famosa estátua do “Pensador” de boné! E um cara barbudo, cabeludo e de casaco preto com capuz até o olho na contracapa! Só os nomes das músicas já me fizeram ler as letras ANTES de ouvir os outros sons (além das que eu já tinha ouvido no rádio): Lôrabúrra, Retrato de um Playboy, Esperanduquê, Lavagem Cerebral, Abalando, 175 Nada Especial, Hoje eu tô feliz (Matei o presidente), E Você?, Indecência Militar, O Resto do Mundo... Uma paulada atrás da outra, sem dó, sem poupar ninguém, metralhadora giratória atirando pra todos os lados!

Claro que eu era novo e facilmente impressionável pela mensagem crítica das músicas, e até aquele momento de vida não tinha nenhum contato com o Rap. Fui criado ouvindo Rock, e aquela nova linguagem me fez abrir o pensamento para outras possibilidades sonoras. Resumindo: achei o melhor disco brasileiro de todos os tempos! E mesmo depois de mais de 10 anos eu sigo dizendo: um dos melhores de todos os tempos na música brasileira! Crítico, vigoroso, cínico, irônico, mal educado, sem medo. Não era assim a MPB que todo mundo louva até hoje? Pois então!

Dois anos depois Gabriel, O Pensador, lançou “Ainda é só o começo” (que na realidade deveria se chamar “E Esse Já é o Fim”). Com bons momentos (FDP3, , Mentiras do Brasil, Tô Contigo e Não Abro, Filho da Pátria Iludido) ainda é uma obra relevante e mordaz, mas... Alguma coisa não cheirava bem no reino d'O Pensador... Mais dois anos e Quebra-Cabeça chega às lojas comprovando uma teoria aterradora: o Gabriel que agora bradava “2345meia78 / tá na hora de molhar o biscoito” nas rádios mais podres do Brasil não era o mesmo de 5 anos atrás, e sim UM SÓSIA! Isso mesmo, um IMPOSTOR que tomou o posto daquele cara que dizia estar muito satisfeito por enfiar uma bala no olho de Fernando Collor de Melo.

"Eu morri e nem sei mesmo qual foi aquele mês..."

Há uma teoria conspiratória muito engraçada que circula entre os fãs dos Beatles. O “estudo” sustenta a tese de que Paul McCartney faleceu em 1964 e que um sósia irlandês (ou escocês...) tomou seu lugar no baixo, vocais e composições dos Fab Fours (que na real eram feitas por George e John, sendo o sósia um mero figurante). A “evidência” mais clara seria a capa do Abbey Road, na qual “Paul” está de pés descalços, fumando e com roupa de defunto, além de ser o único dos quatro com o passo trocado. Sinistro!

Enfim. Essas histórias de substituição de um músico por um sósia foram só pra exemplificar um caso desses no futebol. E com um cara que despontava como “novo Maradona”, ou “Garrincha do século XXI”, ou ainda como ousou dizer Tostão antes da Copa de 2006, “um jogador no mesmo nível de Pelé”. Durante as temporadas em que esteve no Barcelona, Ronaldinho Gaúcho simplesmente esmirilhou a bola. Patrolou vários laterais direitos e zagueiros “Josés” naquela faixa esquerda do ataque barcelonista. Durante a Champions League 05/06 foi o “MVP” do Barça, carregando o time nas costas (vide vitórias sobre Chelsea e Milan). Mas aí veio a Copa da Alemanha e o início do fracasso. Em dezembro nova derrota: o mundo era vermelho e Ronaldinho não consegue mais tirar forças de seu futebol arrasador, e agora arrasado.

Após meses de ostracismo e lesões fictícias, o ressurgimento no time de Berlusconi e o fato inegável: o jaqueta 80 do clube de Milão NÃO É RONALDO DE ASSIS MOREIRA, e sim um IMPOSTOR, um SÓSIA. Este mesmo homem já havia se passado por Ronaldinho em vários jogos da seleção brasileira, mas agora assumiu a identidade do filho da Dona Miguelina em tempo integral. O São Paulo e Muricy querem repatriar e “devolver a alegria de jogar futebol” à Ronaldinho. Pobres tricolores. Mal sabem eles que tentam trazer o sósia, a cópia sem graça e canhestra de um jogador que tocou o Olimpo da bola para depois desaparecer diante de nossos olhos. Acho que assim como Gabriel, O Pensador, Ronaldinho foi assassinado. Eram bons demais para serem reais.

Tô enganando direitinho?

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Épico! (Ou "Respeitem este Clube...")

Neto Fagundes e seu principal sucesso: "De modelo, a toda TEEEERRRAAAA..."

Aula sobre metodologia do projeto para o maldito TCC. Eu com a camiseta do Guina no couro e pensando em como virá o ataque do Flamengo... Finalmente a aula termina e vamos para o intervalo, que é apenas uma mensagem para “pegue o carro e voe para casa”. A segunda metade de ensino aplicado pelo professor ficará no vácuo do meu conhecimento para sempre.
No corredor encontro o Colorado Mestre Sandro Galarça (futuro orientador do maldito...) e ele me pede um prognóstico pro jogo. “2x1 chorado, com gol no finalzinho do Nilmar”! O único palpite que eu acerto no ano e eu não coloquei aqui no Grenalzito! Enfim...

D'ale: "Esto és mi chico!"

Lanche rápido com a digníssima (cuca de banana feita pela sogra), estacionamento pago e rua. Em alguns minutos chego ao destino da minha garota e deixo ela sã e salva em casa. (Vamos jogar com o Rosinei no lugar do Magrão ou com o Andrezinho ou o Giuliano? Divago...).
Na estrada entre as cidades vou acelerando e ouvindo as rádios de Porto Alegre (de noite dá pra pegar rádios AM até da Argentina e do Uruguai pela estrada que liga Brusque à Balneário Camboriú e Itajaí). Lucianinho e Pedro Ernesto começam a me irritar e coloco na Guaíba (a mais amada pela Inferior Colorada!). Haroldo de Souza urra aos microfones, fala como uma metralhadora emperrada, xinga uns e conclama a massa Colorada, e... ainda faltam 35 minutos pro jogo começar! Começo a cantar junto com a galera e a socar a direção, sozinho no carro. Nervosismo é mato.

Constatação sociológica da mudança de perfil do torcedor Colorado em função dos sócios: Só um negão e TRÊS branquelas acima do peso!

Saem as escalações e dá pra ver o que Cuca quer. Chego em casa faltando exatamente 2 minutos antes da bola rolar. É agora! (Júnior e Falcão comentam o jogo... Até os comentaristas deviam estar nervosos!)
Durante quase todo o primeiro tempo os cariocas foram melhores. Não no sentido de pressionar ou criar chances de gol, mas como conjunto de time. Toques conscientes e giros de bola que abriam espaços. Além do esquema tático do Cuca, sempre muito bem montado. Mas faltava ataque, e isso do outro lado tem em quantidade absurda. Nilmar rouba uma bola e avança. Antes que alguém consiga relembrar Usain Bolt em Pequim o atacante Vermelho já está pronto para cruzar a pelota para o outro velocista do ataque. Taison vai às redes mais uma vez na temporada, tirando a zica dos últimos jogos. “Adiviiiiiinheeeee...”! Intervalo um pouco menos nervoso...

Comemoração estilo "Nem Despacho Pára Esse Inter!"

Segundo tempo superior do Inter. Sandro mostra porque pode ser craque, D'alessandro chama o jogo pra si, Nilmar segue perigoso toda vez que toca na bola, e Guina... Bom, Guina segue sendo a alma vermelha, o motor, a carroceria, as rodas e a própria estrada do time. Exército de um homem só. Um alienígena do planeta Dividida, próximo à Constelação de Raça. Cuca troca bem e o Flamengo chega ao gol (antes disso o Inter teve duas chances muito boas com o Taison). Momento terrível, mas a torcida não parou um minuto de cantar. Em casa eu continuava nervoso, mas sempre pensando “temos mais time, mais banco, mais qualidade individual... AINDA DÁ”. O jogo era digno de final de campeonato. E o nosso “banco Recaro de couro” funcionou! A diferença entre Tite e Cuca é que o segundo fez malabarismos para igualar os confrontos (e às vezes até suplantar o Inter), enquanto o primeiro só precisava não atrapalhar!

Nem o mais craque resiste ao clamor da Popular! Épico!

Teve um jogo do Gauchão (São Luiz e Inter) que o Andrezinho fez um golaço de falta, 0x1 Inter, e eu escrevi que ele batia falta MELHOR que o Zico. Brincadeira, obviamente. Mas ontem ele teve mais um momento de Galinho de Quintino, para tristeza dos rubro-negros!

Cholo abençoa mais um convertido na 'Igreja da Marcação Implacável das Canelas dos Últimos Dias'

Pra quê?


Respondam amigos mortais:

Qual é o motivo para a convocação de Victor agora, na reta final da Libertadores?

Tá certo que ele é o melhor goleiro da atualidade no Brasil, mas não podia convocá-lo depois da Libertadores?

Ou ele será titular da Selecinha?

Pelo menos, apesar de o Dunga já ter dito que não vai liberar ninguém, o Duda Kroeff disse que vai tentar a liberação dele da Copa das Confederações.

O que é sacanagem com o Victor. Não deveria o Dungaa feito o chamado.
Faz um ano que ele pega tudo, e foi convocado agora, justamente agora. Pra quê?
_________________
Em tempo:
Acho o mesmo do Kléber e do Nilmar. Só que o Victor é pior porque será o 3o. reserva. 3o.!

Preview: Épico!

Hoje ainda uma análise mais detalhada do jogo, da classificação, das estatísticas, do sufoco e do show da torcida!

Este mês o Inter ganhou de Corinthians, Flamengo e Palmeiras. Alguma dúvida de que entre janeiro e maio de 2009 o Colorado foi o melhor time do Brasil? Além de o ser na qualidade individual de seu elenco, provou na bola, no campo, na vontade e na inteligência.

Vamos às notas dos heróis de ontem:

Lauro - Seguro, firme nas saídas de gol e rápido nas reposições. E ainda pegou uma cabeçada do Angelim (teve impedimento no lanca) que foi coisa de cinema! - 9,0

Danilo - Boa saída de bola do guri! Na marcação não é nenhuma Brastemp, mas chega ao ataque e se apresenta bem aos companheiros do meio-campo. - 7,5

Índio - Balboa é Balboa! Ainda no primeiro tempo deu uma arrancada pelo meio que parecia uma carreta desgovernada que só pararia dentro do gol! Mas aí tocou a bola pro Rosinei... Firme na marcação das investidas do Juan pelo lado direito da nossa zaga. Um símbolo da raça Colorada! - 8,0

Álvaro - A atuação do Álvaro foi prejudicada pelo fato de que ele não tinha quem marcar! Ou o Obina conta como "alguém para marcar"? De resto foi seguro e mostrou disposição (as vezes até demais, com carrinhos preigosos). - 7,5

Sandro – Quando tu consegue notar o crescimento de um jogador conforme ele vai se firmando no time titular, quer dizer que esse cara tem potencial para bem mais. O nosso volante prata da casa está aprendendo a marcar com o Guina e a subir e passar com o Magrão. Tem muito futuro, mas já é uma realidade. - 9,0

Rosinei – Pode-se dizer que não comprometeu. Marcou mais ou menos, passou mais ou menos... O de sempre. - 6,5

E o resto do time e da análise pra depois! Vamo Vamo INTER!

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Pum! - pra não dizer m....!


Se for verdade isso, a Puma conseguiu esculhambar a camisa que já foi eleita a mais bonita do mundo.

Nunca vi um uniforme tão feio. E tão dizendo que será lançado domingo,contra o Botafogo.

Depois, se a vaia ecoa da arquibancada, eles reclamam.

Tomara que isso tenha sido arte dum guri fera em Photoshop. Tomara.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Desafio Grenalzito VIII

Hoje é véspera de jogo decisivo para o Inter e nada melhor para dar uma descontraída do que um desafio “light”!

Antes disso, o vencedor do último questionamento: o comentarista assíduo lá das Laranjeiras, Rapha, disse que DENÍLSON (lateral-direito), MAZINHO LOYOLA (atacante) e CAIO JR. (meia) foram os jogadores daquele time do Paraná que jogaram pelo Inter. Pois eu só sabia do Denílson e do Loyola! Achava que o Caio Jr. só tinha jogado pelo Grêmio no RS! Mas eu estava enganado: Caio jogou pelo Inter em 1994, durante alguns meses, e foi inclusive Campeão Gaúcho daquele ano! Vivendo e aprendendo!
Agora vamos mostrar a foto do meliante da vez:

QUEM SOU EU?

Dica: Chegou com a PANCA de “craque” após ser indicado por ninguém menos que Dom Elias Figueroa.
Nível: Mais fácil que fazer gol de cabeça no Tavarelli!

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Depois de um ano e lá vai fumaça...

... o Grêmio Foot-ball Porto Alegrense tem um técnico de respeito na casamata outra vez.

Assisti e ouvi os 41 minutos da primeira entrevista coletiva de Paulo Autuori como treinador do Tricolor dos Pampas.

Foi praticamente um primeiro tempo inteiro de falas e argumentos sobre seu jeito de ser e comandar. Sobre seus conceitos (palavra muito usada pelo comandante).

A primeira impressão é de um homem honesto. Não foge de perguntas. Não embaça. Não é hipócrita.

A segunda é que ele sabe do que o torcedor gremista gosta. Falou que o time não terá a sua cara, terá cara de Grêmio.

Disse que dor e sacrifício devem fazer parte de um time vencedor, inclusive em treinamentos. E o time tem que ter vontade de vencer sempre.

Falou, realmente, e com sotaque carioca, que prefere o 4-4-2. Em cima disso, comentou que vê no atual time uma boa defesa, mas que com três zagueiros o Grêmio está perdendo na armação.

E disse que se ganhar a Libertadores, dará sua medalha para Rospide.

Depois calçou o agasalho de treino e foi pro suplementar. Sentiu o calor da torcida e comandou um trabalho definido como “inteligente” pelo Victor.

Vamos ver do que o Grêmio será capaz daqui pra frente.

Inter 2 x 0 Palmeiras: "Banco" Recaro e de Couro Legítimo!

Tite – Viu meu banco ali bandeira?
Bandeira – Pô Tite, apostei no Inter e tu me coloca os reservas?

O Inter ganhou o jogo na marcação especial do Sandro no Diego Souza e do Glaydson no Cleiton Xavier. Com o Palmeiras amarrado e saindo a bola pelos volantes, e ainda com Keirrison completamente isolado e perdido no meio dos zagueiros, foi só questão de tempo pra bola Colorada chegar com mais qualidade no ataque. Taison voltou a jogar bola, Andrezinho foi bem (nada de avassalador), Rosinei não comprometeu (muito), Danilo Silva foi uma boa surpresa, Cordeiro tem bastante vitalidade e a zaga esteve quase perfeita. Bolívar É ZAGUEIRO! E o Danny está pronto para o momento em que Índio Balboa pendurar a machadinha apache!
Lauro fez mais um milagre e Alecsandro precisa enfeitar menos e “centroavantar” mais. Afinal foi contratado para isso!
Falar sobre os “reservas” é sacanagem...

Se vocês três continuarem jogando essa "mixaria", vão continuar no banco heinhô!

No final o resultado mais uma vez foi melhor do que o desempenho (que achei melhor no primeiro tempo que no segundo), mas isso só comprova o poder de fogo desse time do Inter '09: joga objetivamente, de olho na vitória e se possível envolvendo o adversário. Quando não é possível, aperta até chegar ao gol e cadencia o resto da partida. Pragmatismo sulista + Futebol de toque de bola = Resultados. E sempre com a possibilidade de jogadas incomuns.
Tá ficando bom o negócio tchê!

Danny: "Aí Vô, foi mal mas ganhei do teu time!"

Ps.: Esse Palmeiras é uma colcha de retalhos tática com jogadores improvisados em setores vitais e com um sistema defensivo torto (além de um elenco de origens duvidosas). Ou o Luxa é realmente esse mago que todo mundo diz ou é mais sortudo que aquele maluco que acertou trezentas vezes na loteria! Esse Palmeiras na mão de um treinador “comum”estaria no fundo do poço!

Capixaba: "Daonde saiu esse careca maluco?"
Guina: "GRRRRRR"

Números do Inter no BRASILEIRÃO 2009:
2 Jogos (3 gols pró / 0 Contra)
2 Vitórias (Corinthians 0 x 1 Inter; Inter 2 x 0 Palmeiras)

Gols
1 Nilmar
1 Danny Morais
1 D'alessandro

Assistências
1 D'alessandro
1 Taison

D'ale: "E una bananita pra imprensa brasileña!"

Fotos: FinalSports

sábado, 16 de maio de 2009

Brincadeira sem graça

O Grêmio finge que joga o Brasileirão deste ano com força máxima.

Eu faço de conta que não me importo, como a maioria da torcida fez no Gauchão deste ano.

Afinal, estamos na Libertadores.

Depois o Grêmio tenta esconder a atuação modesta com a figura do árbitro mal-intensionado.

Eu tento esconder minha angústia com a esperança.

Este jogo com o Atlético Mineiro não é pra perder, nem pra empatar - tá, tá, pensando assim, não pode perder nenhum.

Mas é que este é um jogo que provavelmente o Corinthians, o Inter, o SP, o Palmeiras, o Sport, vão ganhar. E aí se faz a diferença em pontos corridos.

Nos últimos anos, quem levantou a taça, perdeu no máximo 7 partidas, se bem me lembro.

O Grêmio já perdeu uma na segunda rodada e empatou outra em casa. Não pode, se quiser almejar algo na competição, perder mais nas próximas 6 ou 7 rodadas. Precisa engrenar uma sequência de vitórias logo, com urgência.

Não é terrorismo, é campeonato de pontos corridos.

Parece que falta empenho no Brasileirão. Hoje o time entrou pra empatar. Se amarrou atrás no primeiro tempo, deu um "gaizinho" no início do segundo, tomou o gol, empatou e estava contente com isso.

Pagou o pato no final num pênalte duvidoso. Isso nós não podemos arrumar. Árbitro ruim e caseiro é que o mais tem no mundo do futebol.
______________________

O Grêmio no Brasilerão:

2 jogos

1 empate: Grêmio 1 x 1 Santos;

1 derrota: Atlético-MG 2 x 1 Grêmio;

Gol (2 pró / 3 contra): Herrera e Réver (1)
_______________________
Próximo jogo no Brasileiro: Grêmio x Botafogo - domingo, dia 24, às 16 horas.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Análise falada



Depois disso ainda vi o Cruzeiro fazer 1 a 0 no Universidad de Chile. Passou o Cruzeiro, que agora pega o São Paulo.

O Boca empatou 2 a 2 com o Defensor, no Uruguai. Um gol de cada atacante: Palermo e Palacios. Mas a volta é perigosa.

Mira los goles también:

_________________________

Confira a campanha Libertadores:

8 jogos

7 vitórias: Boyacá Chicó 0 x 1 Grêmio; Aurora 1 x 2 Grêmio; Grêmio 3 x 0 Aurora; Universidad de Chile 0 x 2 Grêmio; Grêmio 3 x 0 Boyacá Chicó; San Martín 1 x 3 Grêmio; Grêmio 2 x 0 San Martín

1 empate: Grêmio 0 x 0 Universidad de Chile

Gols (16 pró/2 contra): Souza e Maxi (4), Léo e Jonas (2), Tcheco, Rafael Marques, Réver e Herrera (1).

Assistências: Souza (4), Alex Mineiro, Herrera, Maxi e Jonas (1)

Empatar fora e Ganhar em casa

0x0 mais movimentado que zona em dia de pagamento chê!

Não quero dar uma de Velhinha de Taubaté e dizer que o time foi bem. Não foi. Como diz FC Carvalho, pelo padrão de futebol apresentado nesse ano e pelas últimas temporadas, a exigência tá lá no alto da Escala "Vamos Aplicar Um Olé Por Jogo" (isso ele nunca disse, mas todo mundo entendeu...). Mas nem sempre é possível vencer, ou conseguir um resultado satisfatório jogando o fino da pelota. Por exemplo, um exercício duplo de entender o empate em zero com o Flamengo ontem no Maracanã (com 50 mil pessoas!):

Visão 1: Não marcamos os alas do Flamengo, principal jogada do Cuca desde que o Charles Miller chegou ao nosso país tropical. Jogamos 87,5% do jogo com o time atrás da linha da bola, esperando para ganhar o jogo num lance de velocidade. Isso é perigoso por demais, e um time de qualidade não deve mostrar esse tipo de comportamento nem fora de casa. As duas linhas matam o nosso estilo de jogar e aceitam a marcação do time adversário, por mais que funcionem de vez em quando. Jogamos nada!

Visão 2: Baita resultado! Por mais que o ataque não tenha funcionado (apenas em bolas paradas e com a movimentação do Andrezinho), defensivamente a equipe deu show! E para conquistar títulos um time precisa ser equilibrado, correto? Portanto em alguns jogos a defesa deve se sobressair mais que o ataque, isso é natural do futebol... Além disso jogamos duas fora de casa, contra dois dos maiores times do país, fizemos um gol e de 6 pontos possíveis conseguimos 4 (competições diferentes, mas todo mundo entendeu)! Além de não sofrer nenhum gol nos dois jogos, decidimos a vaga às semifinais no Gigante! E em casa jogamos de outra maneira!

Nenhuma das duas visões está de todo errada e nem completamente certa, mas numa coisa elas dialogam: a postura Colorada fora de casa preocupa. Por um motivo simplório até: não temos variação do sistema "tranca - espera - velocidade". Concordo que em alguns jogos as linhas na defesa e no meio são fundamentais, mas todo jogo longe de Porto Alegre elas precisam ser utilizadas? Respeito demais vira medo! E chama o adversário pro teu campo, etc. Claro que se sair pro jogo e tomar um 3x0 no Brasileiro fora de casa, vai ter torcedor dizendo que tá "faceirinho"... Mas em alguns jogos sair pro ataque fora de casa denota superioridade. E isso, pelos jogadores do elenco, nós podemos demonstrar.

Melhor em campo: Foi o Guina, mas tô pensando em deixar ele como "extraclasse". Porque é covardia com os jogadores humanos... O que ele corre, marca, dá combate, desafoga o jogo no meio, se apresenta pra receber bola, dá carrinho... Uma grandeza de futebol o que joga esse Cholo! Depois dele os melhores foram o Sandro e o Lauro, e isso mostra como jogamos no Rio... O Andrezinho entrou muito bem, conseguindo fugir da marcação (que já estava com a língua no chão, é bem verdade...).

Ah, e já ia esquecendo! Ontem na ESPN, depois do jogo na hora das entrevistas, o Vinicius Nicolleti se não me engano foi entrevistar o Guina! Aí falou que o "Guinhançú" é o pulmão da equipe e que tinha colaborado pro time manter o empate e tal... E deu boa noite pro Guina e pediu pra ele comentar o jogo. Guina começa a falar, mas obviamente não sabia o nome do repórter paulista! Aí diz o seguinte: "Primeiramente, boa noite... FENÔMENO! Entón, o Inter xogou muito bem cara, e..."! Garanto que os caras do CQC vão colocar no Top Five, dizendo que o Guina confundiu o repórter com o... Ronaldo!!!

O resultado veio e agora só dependemos de uma vitória simples em casa para avançar na Copa do Brasil 2009. Além de possível é provável, com casa cheia e equipe motivada. E com certeza a postura será outra. Mas é preciso achar uma alternativa de jogo para as partidas em plagas distantes, e urgente!

Ps.: Retirado do Site Colorado:
Inter completa cinco jogos sem levar gol
O time do Internacional completou cinco partidas sem sofrer gol em partidas oficiais. A última vez que a defesa foi vazada foi na decisão do Gauchão, diante do Caxias, quando venceu por 8 a 1, em 19 de abril. Isso quer dizer que o time está há quase um mês sem levar gol.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

E agora?

Era disso que eu falava.

Ontem o Léo setiu uma lesão e não joga contra o San Martín.

Quem entra no lugar dele e mantém a qualidade? Quem?

Se o Grêmio tivesse pelo menos testado um esquema que NÃO fosse com três zagueiros, teria uma possibilidade extra pra começar a partida.

Roth teve chance pra testar variação e não fez. Rospide também teve e não fez.

E o Grêmio chega a metade do ano sem saber jogar em outro esquema que não seja o 3-alguma coisa-outra coisa.

Mesmo assim, cravo um placar elástico pro Grêmio hoje: 4 a 1, com gols de Maxi (2), Souza e Tcheco.
_____________________________

O Caracas é o próximo da lista. Ganhou de 4 ontem do Deportivo Cuenca.

E o Palmeiras cresceu.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Quando o futebol é arte

Um gol histórico. Digno da imortalidade do esporte. Eu já escrevi isso umas três vezes que eu lembro, mas não custa nada repetir: olhe cada lance desse Inter Centenário de 2009. Preste atenção nesses caras. Vale muito a pena. Quando no mesmo ano tu viu um atacante fazer um gol como Pelé (no 3x3 em Caxias) e um como Maradona? Ou melhor, no mesmo SEMESTRE! Esse Inter '09 é especial, tem algo diferente nesse time... Só nos resta acompanhar e torcer para que mais lances geniais aparecem a cada jogo!

Lauro – 7,0
Atuação firme e sem os famosos rebotes. Errou feio numa reposição de bola no primeiro tempo, e só. Comparado ao começo do ano, é outro goleiro!

Bolívar – 6,0
Desafogou o time no primeiro tempo pelo lado direito. E no segundo marcou bem as investidas do Dentinho pelo setor. Mas quase sempre chega meio afobado para dividir os lances, sempre perigando tomar um cartão ou ceder uma falta perigosa ao adversário.

Índio – 7,5
Xerife é xerife! Dividiu, irritou o Souza, colocou a cabeça em chute na pequena área... E como sempre, quase guardou um de cabeça no ataque! Índio Balboa, ao lado de Cholo Loco, é a Alma Vermelha em campo.

Álvaro – 8,0
Não lembro de partida tão segura do defensor vestindo a camiseta Colorada. Protegeu, cercou, cometeu poucas faltas, ganhou divididas pelo alto. Quase perfeito. E uma coisa que dificilmente acontece com essa zaga do Inter: ligação direta pro ataque! Todo mundo sabe sair jogando, principalmente o Álvaro.

Kléber – 6,5
Assim como Bolívar, marcou bem e ajudou o time à conduzir a bola da defesa pro ataque. A qualidade do passe dele é incrível, mas ainda fica devendo no apoio ao ataque. E quando ele fizer isso e tomarmos gol de cruzamento pelo lado esquerdo da zaga, os corneteiros vão reclamar que ele não marca... Atuação segura.

Glaydson – 7,0
Boa surpresa o nosso primeiro volante reserva! Até arriscou um chute a gol no primeiro tempo que resultou num escanteio. Desarmou várias jogadas, cometeu faltas necessárias e errou poucos passes. Mas o time com Sandro ali é outro...

Magrão – 6,5
Errou mais passes do que de costume, mas compensou com disposição e marcação forte. Mesmo quando não está bem, aparece bem no ataque, como no lance em que deixou Taison pifado para ampliar a vantagem no marcador. Um dos pilares táticos do time, sem dúvida.

Guiñazú – 8,0
Se o Nilmar não tivesse encarnado El Pibe D'oro, seria meu melhor em campo. O que ele corre é uma monstruosidade, além de NUNCA se esconder na marcação para não receber o passe. Nunca mesmo! Alguns comentaristas disseram que ele errou muitos passes ontem... Eu digo que ele foi o jogador do Inter que mais pegou na bola e ajudou a segurá-la nos momentos mais críticos do jogo. Cada um vê as coisas do seu jeito.


D'alessandro – 7,5
A nota do D'ale foi somada da seguinte maneira: 3,5 pelo “La Boba” que ele aplicou no Cristian (e levou um pontapé por trás do Boquita que se é o Guina o apitador manda prender) e 4,0 pela inversão de jogo de 30 metros no pé do Nilmar. Precisa mais que isso? Pro nível de atuação que a gente tá acostumado em ver do Cabezón sim, mas nem todo dia o cara acerta tudo. As vezes parece que ele tem tanta vontade em acertar e em ajudar que acabe ficando nervoso, mesmo experiente e rodado como ele é. Vai ser o maestro do time durante a competição.

Taison – 6,0
Irreconhecível. Lesão, nervosismo, pressão, marcação especial... Vários fatores, mas nenhum justifica uma queda de rendimento tão abrupta. Mas o guri tá com crédito de sobre na temporada, e a dupla que ele faz com Nilmar é fundamental para nossas chances de título.

Andrezinho, Giuliano e Alecsandro
Desempenharam bem a função de dar um novo gás ao time e reter a bola no ataque. Principalmente Giuliano e Andrezinho, dois "bancários" de muito valor.

Nilmar - Precisa de nota?
Esquecendo um pouco o gol (como se isso pudesse ser feito...): jogou em todas posições do ataque, brigou pela bola, tabelou, driblou, passou... Atacante completo! E dizer que parte da torcida do Inter pegava (ou ainda pega?) no pé dele! Esses devem ter saudade do Portão 8, dos Záchias, do Asmuz, do Fernando Miranda...
Ao lado do gol do Rentería contra o Nacional do Uruguai pelas oitavas da Libertadores de 2006, foi o gol mais incrível que eu vi do Inter pela TV. Depois que ele bateu pro gol já saí jogando tudo que eu tinha na mão pra cima, nem vi a bola estufar a rede!
Genial, simplesmente...

domingo, 10 de maio de 2009

Ah, Celso Roth!

Não, não é o que tu estás pensando.
Não, não estou evocando Seu Celso.
Quem fez isso foi Rospide, coitado, vítima do medo e da inexperiência.
Se o time está ganhando de 3 e o treinador opta por tirar um atacante e colocar um volante, faço um esforço e compreendo, acho coerente.
Agora, com o time precisando tirar o zero do marcador, fazer isso, é ser medroso, pra não dizer outras coisas.
É normal, em qualquer canto do mundo, que o treinador coloque mais um atacante nestas situações. Não que tire um!
Pra isso, geralmente, eles abdicam de um homem da defesa, corriqueiramente um volante, um zagueiro, ou até um lateral. Rospide inverteu! Tirou Jonas e colocou Túlio.
Resutado?
O Santos passou a mandar, a ter a posse de bola e a chegar na meta de Victor.
Será que os três zagueiros estão como regra imutável no estatuto tricolor?
Dito isso, acrescento: o Grêmio não foi todo ruim. Não preciso dizer que Victor salvou bolas impossíveis, isso já é normal.
A zaga foi bem. Adilson foi bem. Mas é aí que mora a deficiência do Grêmio. O meio é vazio e a zaga é recheada. Não há harmonia. E não há variação. É 3-5-2 ou 3-6-1.
Tcheco está amarrado neste esquema. Souza ganha a parceria de Jonas na armação. Ele volta, mas Maxi, neste caso, fica solito.
É isso que tem que ser arrumado.
Ah, falta também avisar o Rospide que ele continua tendo moral com o Roth, não precisa fazer homenagem em cada partida.
________________________


Outros destaques da rodada de abertura...

- O Santos teve Madson como principal articulador. Wágner Mancini continua "faceiro". Fez seu time jogar e deixou o Grêmio jogar também. Mas assim que o Tricolor acertou a marcação, como na metade final do primeiro tempo, o Santos parou, não teve saída. Neymar sumiu. E Kléber Pereira está mesmo em má fase.

- O Inter venceu fora de casa (primeiro fator diferenciado) um clube credenciado ao título (outro fator). Resultado que pode definir a competição. E teve chance de ampliar contra o mistão do Corínthians, que marcou muito, mas foi ineficiente na frente.

- O São Paulo perdeu na estreia, fora de casa, para o Flu. Não quer dizer nada. Ano passado perdeu na rodada de abertura em casa e foi campeão. Mas vocês ouvirão nos comentários da TV e dos bares: "o SP já não é mais aquele time. Perdeu força". Não acreditem.

- O Cruzeiro teve trabalho duro pra passar pelo Flamengo no Mineirão.

- O Palmeiras, também com um mistão, precisou colocar K9, Diego Souza e Cleiton Xavier no segundo tempo pra virar sobre o Coxa, no Palestra.

Foram os jogos que acompanhei. De resto, só vi os golos.

______________________

O Grêmio no Brasilerão:

1 jogo

1 empate: Grêmio 1 x 1 Santos;

Gol (1 pró / 1 contra): Réver (1)

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Cachorro(s) Grande(s)

Retirado do Blog do PVC, da ESPN Brasil:
“O técnico Tite dirige a equipe de melhor ataque do Brasil em número de gols. Já são 82 marcados em 28 jogos, com média de 2,92 por partida -- o Barcelona, melhor ataque do mundo, tem 100 gols e média 2,94 no Campeonato Espanhol. Isso faz do Inter um dos favoritos ao título brasileiro. Não o único.”

Depois de amanhã começa o campeonato que todo Colorado espera ansiosamente. Daqui dois dias os finais de semana serão especiais, as tardes de domingo elétricas, e as noites de quarta matadoras. Grandes duelos entre gigantes do futebol nacional (mesmo que os Barueris, Santo Andrés e “Goiáses” encham o saco e tirem pontos valiosos) e atenção total dos torcedores. É pena que não tenhamos decisão, mas isso é outro papo.

E no meio deste turbilhão de ansiedade chamado Brasileirão existe a Copa do Brasil mais forte dos últimos 5 anos, pra dizer o mínimo. De um lado do emparelhamento temos Corinthians, Fluminense, Vasco e Vitória. Do outro Coritiba, Ponte Preta, Flamengo e Inter. Nada menos que 6 campeões brasileiros entre os 8 postulantes ao título (e o vice-campeão Vitória, em 93, contra o super Palmeiras de Edmundo, Evair, César Sampaio, etc)!
Na quarta dia 13 já temos Corinthians e Fluminense no Pacaembu e Flamengo e Inter no Maraca! Os times e torcidas que sobreviverem ao “Maio Elétrico” estarão preparados para levantar canecos ao longo da temporada.


Nesse vídeo tem um golaço de falta do D'ale...

Contra o Náutico o time nem precisou sujar o uniforme alvo pra fazer 2x0 nos primeiros 10 minutos de jogo. O que impressiona nesse Inter 2009 até aqui é o CONTROLE que a equipe tem dentro da partida. É um negócio assustador, parece um time germânico de tão inabalável! O que veremos a partir de agora é o poder de REAÇÃO desse grupo, já que será impossível não sair em desvantagem em alguns jogos, principalmente contra equipes qualificadas e que estejam jogando em casa.
O Jogo de Domingo


Nesse vídeo TAMBÉM tem um golaço de falta do D'ale! E os corintianos lembram bem!

Até domingo vai rolar uma novidade aqui no blog, ligada à estréia da dupla GRENAL no Brasileiro. Por enquanto dá pra dizer que da imprensa ao torcedor, do jogador ao pipoqueiro, todo mundo está esperando esse Corinthians e Inter. Tomara que tantos olhares assim não influam negativamente no resultado do jogo. Sim, estou falando de arbitragem e forças ocultas. O que todo mundo quer é que tudo seja resolvido NA BOLA, sem que na segunda-feira alguém tenha alguma desculpa pra dar pelo resultado. E que seja assim ao longo de todo campeonato!
E aguardem a novidade!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

7+16 = gol do Grêmio.

O Balboa galego

Pensamentos vagos depois de outro passeio pelo Peru.

No cinema chamam isso de flashback.

E quando um camisa tricolor com o número 7 no costado cruza e outro com a camisa 16 cabeceia com força pra estufar as redes, até me arrepio.

Foi assim no terceiro tento tricolor. Jonas (7) foi na linha de fundo, cruzou na medida e Maxi (16) testou com uma força, meu amigo, que eu não via desde 1995.

Maxi já o artilheiro do Grêmio na Libertadores, ao lado de Souza, com quatro golos.

Souza, aliás, tá mascando o balim. Como joga, chê! - direção, vamo abrir a cartucheira pra segurar o homem!

O San Martín é fraco. Tem duas virtudes: o campo grande a la Maracanã e o toque rápido com a bola nos pés. E, teoricamente, não tem condições de fazer frente ao Grêmio no Olímpico. Nem torcida eles têm. Deu pra ouvir pela RBS o "somos campeões do mundo, da Libertadores também...".

Mas o Grêmio demorou um pouco pra se adaptar ao tamanho da cancha. Os setores estavam longe, o time corria demais e abusava dos lançamentos longos.

No segundo tempo, se arrumou e fez 3 a 1 ao natural.

Depois Rospide homenageou Seu Celso, sacou um atacante e colocou um volante, ressussitando o 3-6-1.

Túlio estreou, mas serviu apenas para terminar o papo que começou no voo fretado com seus novos colegas. Nada acrescentou.

O Rospide errou neste quesito. Deveria ter sacado um zagueiro e treinado o 4-4-2, com Túlio e Adilson; Tcheco e Souza. Vacilou, teve medo. Mas foi prudente, como sempre.

Com um pé nas quartas, o Grêmio trabalha agora na coxia. Tem que se preocupar com a Conmebol tentando forçar cruzamento brasileiro, com a renovação do Souza, com a vinda do Autuori e de mais reforços.

Confira a campanha Libertadores:

7 jogos

6 vitórias: Boyacá Chicó 0 x 1 Grêmio; Aurora 1 x 2 Grêmio; Grêmio 3 x 0 Aurora; Universidad de Chile 0 x 2 Grêmio; Grêmio 3 x 0 Boyacá Chicó; San Martín 1 x 3 Grêmio

1 empate: Grêmio 0 x 0 Universidad de Chile

Gols (14 pró/2 contra): Souza e Maxi (4), Léo (2), Jonas, Tcheco, Rafael Marques, Réver(1).

Assistências: Souza (3), Alex Mineiro, Herrera e Jonas (1)

__________________________________
PS.: Seu Celso não tem estrela. Fato mais que comprovado.
PS2.: Ronaldão V8 decidiu de novo e já começa a apavorar.
PS3.: Todo mundo prometeu força máxima contra o Santos na abertura do Brasileirão 09. Certo.

Top 5 - Goleiros*

Como hoje a coruja tá praticamente pelada na Copa do Brasil, vou postar um texto antigo sobre goleiros. Uma lista na verdade. Palpite pra hoje: 3x1 (Álvaro, Magrão e Nilmar). E que venha o Flamengo nas quartas!

*Texto de 10 de outubro de 2007.

Guarda Metas. Keeper. O anti-herói, aquele que evita o objetivo primal do maior esporte de todos. Aquele que tem na carteira de trabalho não "jogador de futebol", mas GOLEIRO escrito - assim como o centroavante. O cara que o Erasmo diz que tá em falta no nosso país (vide Quem Vai Ficar no Gol, do Tremendão).
Aqui estão 5 dos maiores goleiros que eu vi jogar (incluindo o maior de todos) e seus momentos mais inacreditáveis:

5 - Tony Meola (Copa de 94, Suiça 1 x EUA 1)
Meola foi um dos nomes mais surpreendentes daquele time que atraía a simpatia de todos (menos dos Sauditas, Iranianos e afins) durante a Copa de 94. Uma dupla de zagueiros saída de um desenho animado dos anos 70 - Balboa e Lalas -, um meio campo brigador e um atacante no estilo "pega a bola e sai correndo" - Coby Jones - fizeram a alegria dos que torcem para times azarões e meio desajeitados.
Tony jogou muito contra o Brasil nas oitavas ("bate Bebeeeeeeeeto"), contra a Colombia, no fatídico jogo da bicicleta de Balboa que não entrou e do gol contra do zagueiro Escóbar e que "foi morrido" logo que chegou em Bogotá. Porém contra a Suiça Meola parou a máquina de jogar futebol chamada Stéphane CHAPUISAT, garantindo um empate e a classificação histórica.


4 - Fábio Costa ( Brasileirão de 2002, Santos 3 x 2 Corinthians)
Falar desse jogo é lembrar do Rogério recuando diante de um endiabrado Robinho, partindo rumo ao status de grande jogador de futebol e decidindo um campeonato brasileiro aos 18 anos de idade. Mas quem realmente segurou aquele jogo estava embaixo da goleira. Fábio Costa, conhecido por agigantar-se em decisões (numa semifinal entre Vitória e Vasco, em São Januário, ou ele estava dopado ou tinha feito trabalho para todos os santos) e apequenar-se em jogos comuns, simplesmente fez defesas impossíveis naquela tarde de dezembro, na última decisão do futebol brasileiro - um ano depois a "maravilhosa" fórmula de pontos corridos entrou em vigor, e talvez nunca mais tenhamos desempenhos memoráveis em finais como do baiano no primeiro título brasileiro do Santos (desde que o campeonato passou a ser chamado Brasileiro, em 1971).
3 - Gato Fernandéz ( Copa do Brasil de 1992, Fluminense 2 x 1 Internacional)
O paraguaio Gato Fernandéz chegou no Inter com a imagem de goileiro experiente, catimbeiro, alto e ágil (daí o apelido). Apesar do estilo da escola sulamericana de goleiros (muitos rebotes, saídas espalhafatosas do gol e jogar quase na linha da pequena área), Fernandéz rapidamente tornou-se ídolo da torcida Colorada ao conquistar o Campeonato Gaúcho de 91. Em 92, a consagração: O Inter de Célio Silva, Daniel Frasson, Gérson, Daniel e Caíco sagrou-se campeão da Copa do Brasil ganhando do Fluminense de Ézio e Bobô na final por 1x0 no Gigante da Beira-Rio, gol de pênalti de Célio Silva aos 40 e tantos do segundo tempo! Porém o título começou a se concretizar no jogo de ida, nas Laranjeiras, quando o Fluminense poderia ter aplicado uma goleada na equipe gaudéria. Mas Gato operou milagres, e com o gol de Caíco uma vitória simples bastava. Depois de 13 anos, mais um título nacional para o Clube do Povo!
2 - "São" Marcos (Semifinais Copa Libertadores de 2000, Palmeiras 3 x 2 Corinthains)
Dois jogos memoráveis. Palmeiras e Corinthians protagonizaram no inverno do ano 2000 duas batalhas épicas no Estádio do Morumbi. Os placares falam mais que palavras: no jogo de ida, 4x3 para o alvinegro e no segundo jogo, 3x2 para o alviverde. Decisão nos pênaltis, o ápice do drama que o futebol pode apresentar: gols, brigas, divididas, raça, jogadas sensacionais, tensão, igualdade... e ainda cobranças de pênaltis, a "loteria"!E Marcos mostrou a diferença entre um bom goleiro, um grande goleiro e um "fazedor de milagres". Além das atuações espíritas nos dois jogos, Marcos defendeu o pênalti batido por Marcelinho Carioca e classificou o Palmeiras para a segunda final seguida do torneio, num time que tinha Argel, Roque Júnior, Nenem, Galeano, Pena, Asprilla... Disparado o melhor goleiro brasileiro das duas últimas décadas, apenas atrás de...
1 - Cláudio Taffarel (final da copa de 94 Brasil 0 x 0 Itália, semifinal da copa de 98 Brasil 1 x 1 Holanda, semifinal da olimpíada de 88, Brasil 1 x 1 Alemanha, final da copa da uefa, Galatasaray 0 x 0 Arsenal)
Falar de ídolos dessa grandeza é sempre complicado. Não há muito o que acrescentar. No Inter, no Parma, no Galatasaray, no Atlético Mineiro e principalmente na Seleção, Cláudio André Mergen Taffarel, de Santa Rosa e criado em Crissiumal, fez defesas impossíveis, conquistou títulos e vitórias que pareciam perdidas, virou um ídolo eterno.
E a defesa da cabeçada do Henry, do Arsenal, na final da Copa da Uefa de 2000 é uma das coisas mais fantásticas que eu já vi na vida. Sem palavras, vejam com seus próprios olhos (e notem quantas vezes o narrador fala "Taffaral, Taffarel...").

(Ps: Todos jogos citados acima terminaram empatados e Taffarel pegou pênaltis, garantindo as vitórias.)

terça-feira, 5 de maio de 2009

Brasileirão X Libertadores

Bagualitos,

Tivemos 25 votos na enquete que acabo de encerrar para colocar outra no ar.

O Palmeiras de Luxa e K9 anda desacreditado pelos amigos leitores do Grenalzito. Não recebeu um voto sequer na corrida para "quem será o principal adversário da Dupla na busca pelo título do Brasileirão 2009".

O Ranking ficou o seguinte:

1.Corinthians 7 votos
2.Cruzeiro 6 votos
3.Fluminense 5 votos
São Paulo 5 votos
4.Outros 2 votos
5.Palmeiras pneu

E a nova enquete traz uma dúvida cruel. Paulo Sant'anna costuma dizer que o Brasileirão é o certame mais importante que uma equipe nacional possa disputar, deixando pra trás, inclusive, a Libertadores da América.

Eu discordo. E tu, índio missioneiro? - responda aí ao lado...

Subindo o serro

As duas notícias de ontem que merecem destaque:

Joilson foi apresentado (a primeira) e deve suprir uma carência: a reserva da lateral-direita. Ruy é o titular e merece isso. Quem sabe, Joilson jogue mais, mas aí o problema é futuro.

Por hora, falta ao Grêmio um meia para ser reserva de Tcheco e/ou Souza. O volante veio e o zagueiro não é prioridade, mas precisa vir.

Agora, a notícia que mais abala as estruturas (principalmente a dos rivais) é a de que o Grêmio subiu para 16º colocado no Ranking Mundial dos times de futebol.

Diz a notícia:
"Dono da melhor campanha na primeira fase da Copa Libertadores, o Grêmio pulou do 51º para o 16º lugar no ranking mundial de clubes da Federação Internacional de História e Estatística de Futebol (IFFHS), com 191 pontos. O clube é o segundo brasileiro a aparecer na lista. Em primeiro está o São Paulo, que caiu da sétima para a nona colocação, com 223 pontos.

O Inter subiu da 35ª para a 32ª posição, somando 162 pontos. Antes do Colorado aparece o Sport, em 29º, com 169.

Já o Palmeiras está em 35º lugar no ranking. Cruzeiro (45º), Fluminense (70º), Botafogo (84º), Santos (134º), Flamengo (144º) e Vasco (150º) são alguns dos outros clubes brasileiros que aparecem na relação.

Manchester United e Barcelona se mantiveram como as melhores equipes do mundo na mais recente atualização do ranking. Ingleses e espanhois, porém, não são os únicos semifinalistas da Liga dos Campeões que aparecem entre nas primeiras posições. O Chelsea, adversário do Barça, é o terceiro, enquanto o Arsenal está em quinto.



Brasileiros no Top 100_______
1º- São Paulo (nono lugar no ranking)
2º- Grêmio (16º lugar)
3º- Sport (29º lugar)
4º- Inter (32º lugar)
5º- Palmeiras (35º lugar)
6º- Cruzeiro (45º lugar)
7º- Fluminense (70º lugar)
8º- Botafogo (84º lugar)


Critérios do ranking__________

Atualizado todos os meses, o ranking da IFFHS leva em conta as participações dos clubes nas seguintes competições com suas respectivas pontuações.

Mundial de Clubes: 14 (vitória) - 7 (empate) - 0 (derrota) / Finais: 21 (vitória) - 10,5 (empate) - 0 (derrota)
Liga de Campeões: 14 (vitória) - 7 (empate) - 0 (derrota)
Copa Libertadores: 14 (vitória) - 7 (empate) - 0 (derrota)
Copa da Uefa: 12 (vitória) - 6 (empate) - 0 (derrota)
Copa Sul-americana: 12 (vitória) - 6 (empate) - 0 (derrota)
Liga dos Campeões da África: 9 (vitória) - 4.5 (empate) - 0 (derrota)
Copa da África: 7 (vitória) - 3.5 (empate) - 0 (derrota)
Liga dos Campeões da Ásia : 9 (vitória) - 4.5 (empate) - 0 (derrota)
Copa da Ásia: 7 (vitória) - 3.5 (empate) - 0 (derrota)
Copa da CONCACAF: (quartas, semis e finais): 9 (vitória) - 4.5 (empate) - 0 (derrota)

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Beleza de derrota!

video

*Fotos e Vídeos: Aline "Quase Colorada" Camargo

Pela quarta vez nesses nove anos em que abandonei o pago fui até o estádio Orlando Scarpeli. Saí de Brusque pouco depois do meio dia, camiseta nova do Guina no couro e com a expectativa de finalmente sair com um resultado que não seja derrota ou empate contra o "glorioso" Figueirense. O dia estava com uma temperatura agradável e um solzinho amigo, perfeito para ver futebol no estádio (lembrei de quando era criança e o sol caía bem na frente de quem estava na Inferior do Beira-Rio! Saudades...)
Tá certo que era amistoso, time todo reserva, apenas para dar chance pra gurizada correr, pegar embocadura, ritmo de peleia, etc. Mas a única vitória que eu tenho no meu cartel (no estádio) contra o Figueira na verdade foi um empate! Pela Sul-Americana de 2004, se não me falha a maldita memória, eliminamos eles no Gigante, nos pênaltis (Granja bateu o último)!
Enfim. Rumamos eu e minha digníssima namorada com destino à “ilha da magia”. Bastante gente trajando vermelho, clima tranqüilo (já fui em jogo de Inter e Figueira que o bicho quase pegou...) apesar dos gritos de “ão ão ão segunda divisão”, “pu** que pariu, libertadores o figueira nunca viu” e o costumeiro “gaúcho, viado”. Tudo pronto para uma apresentação segura do nosso time B.
Tite escalou um time reserva bem ofensivo, com Marcelo Cordeiro, Andrezinho, Giuliano, Walter e Leandrão (ataque com dois jogadores fortes e bons no jogo aéreo, mas as jogadas de flanco quase inexistiram, e os cruzamentos só saiam nas faltas e escanteios!). O meio-campo ficou muito aberto, e o Figueirense levava perigo nos contra-ataques.

O time não encontrou o tal do equilíbrio. E pra uma coisa esses jogos com times reservas servem: mostrar que “opções do banco” muitas vezes são apenas isto mesmo, e não soluções para todos problemas de uma equipe. Os 3 gols do Figueirense foram iguais: cruzamento pelo lado direito do ataque (e esquerdo da nossa defesa) e cabeçada de jogadores não muito altos.


Ou seja, Cordeiro não é um lateral consistente defensivamente. E também não é regular no ataque suficientemente para ser titular. Mas é uma boa opção. E Danny Morais é um guri de muito futuro, mas no momento ainda comete falhas na bola aérea e se afoba na saída de bola em vários momentos. O pensamento mágico de que os reservas são sempre melhores que os titulares sumiu em Floripa, para o bem do time no resto da temporada.
- Walter mostrou vontade e que é um jogador diferenciado. Mas ainda não tem maturidade pra guentar o rojão da titularidade. Melhor em campo pelo Inter;
- Sorondo é um baita zagueiro! Mesmo com receio em função das recentes lesões, deu carrinho, dividiu e mostrou que com um pouco mais de confiança, é titular fácil na zaga Colorada;
- Gostei do Paulinho e do Giuliano também. Muita garra e disposição;
- Queria ter visto jogando o piá Marinho, que acabou ficando só no banco. Mas só pela pinta do figura dá pra dizer que entende do riscado;
- Michel Alves é bom goleiro, mas não é o santo milagreiro que muitos pensam. A reserva faz o cara ser visto como solução, mas é bom ir com calma pra não queimar bons jogadores, como ele. Mesma coisa serve pro Andrezinho: bom jogador, mas não serve como solução de todos os problemas do time.

Curiosidade: No time do Figueira jogaram o zagueiro e capitão Régis (aquele mesmo, que fez dupla de zaga com Gamarra e Márcio Tigrão!) e o lateral esquerdo Anderson Pico, ex-Grêmio. Me senti num Desafio Grenalzito - Ao Vivo!
E o bom goleiro do Figueirense que salvou pelo menos três gols certos do Inter é reserva do irregular Wilson. Vai entender... Ou seria ele só mais uma boa opção individual, assim como as nossas?

video