terça-feira, 31 de março de 2009

Desafio Grenalzito III

“Bem amigos do Grenalzito... Mas esse Desafio hoje tá difícil heinô Batista?”

QUEM SOU EU (e eu sou o barbudo com os "zóio arregalado!")?


Dicas:

- Um dos mais notórios erros de contratação do Mestre Fernando Carvalho;
- Tinha um apelido que confundiu muita gente, inclusive na grande imprensa.
Então, quem é o maluco? Nome completo, onde jogou, onde joga... Vamo ver quem conhece mesmo!

Acertadores Desafio II: Dudu, Fábio R e JefConti.

segunda-feira, 30 de março de 2009

Ruim

Dá pra reclamar de uma vitória?

Dá sim.

O Souza falou depois do jogo que se jogar mal e vencer é o caminho, ele quer jogar sempre mal.

Tá metade certo, mas a frase só serve quando o adversário é ruim e não oferece perigo em 90 minutos.

Definitvamente está complicado ver o Grêmio jogar no Gauchão. Só se interessam pelo jogo aqueles que têm, ou acham que têm, condições de ocupar uma vaga no time de cima.

Herrera e Maxi são exemplos e foram esforçados. Maxi perdeu dois gols feitos. Num foi mérito do goleiro, noutro não tem como tirar a culpa do atacante.

Herrera correu e brigou com nos velhos tempos. E só.

Makelelê é outro destes e pelo menos fez o dele, o quarto na temporada.

Souza e Tcheco foram muito mal. Adilson tentou jogar sozinho, o que não é a dele e afundou junto com a barca.

Jadilson provou outra vez porque Fábio Santos é melhor, mais completo. Jadilson parece ter 15 anos quando pega a bola. É afobado, não pensa e quase sempre faz a mesma jogada: driblezinho pra esquerda e cruzamento.

A zaga não trabalhou e aí entra nosso amigo Seu Celso. Por que, num jogo meia linha como esse, ele não testa um 4-4-2? Por que não tira Tcheco ou Souza quando estão mal? Por que o Douglas Costa não joga e o Reynaldo (que será dispensado em maio) joga?

Outros porquês que Seu Celso não responde. Alguém se atreve?


Pelo menos a vaga nas quartas do ruralito está no papo. Quinta-feira tem time reserva (mais sofrido de assistir ainda) contra o Caxias.

_______________________________

Gauchão 2009:

17 jogos

10 Vitórias: Grêmio 5 x 0 Esportivo; Novo Hamburgo 1 x 5 Grêmio; Grêmio 2 x 0 Juventude; Avenida 1 x 2 Grêmio; Grêmio 3 x 0 Brasil de Pelotas; Grêmio 2 x 0 Juventude; Grêmio 1 x 0 Veranópolis; Sapucaiense 0 x 2 Grêmio; Grêmio 6 x 1 São José; Grêmio 2 x 0 São Luís

3 Empates: Inter de Santa Maria 1 x 1 Grêmio; Grêmio 1 x 1 Ypiranga; Ulbra 1 x 1 Grêmio

4 Derrotas: Veranópolis 3 x 1 Grêmio; Grêmio 1 x 2 Inter; Inter 2 x 1 Grêmio; Santa Cruz 3 x 2 Grêmio

Gols (38 pró / 16 contra): Jonas (8); Souza, Alex Mineiro, Tcheco e Makelelê(4); Ruy e Reynaldo(3); Herrera e Léo (2); Maxi López, Rafael Marques, Orteman e Fábio Santos (1).

Assistências: Souza (5); Ruy (4); Tcheco, Alex Mineiro, Fábio Santos, Herrera e Jadilson (3); Reynaldo, Róberson, Léo, Jonas, Makelelê e Maxi López(1)

Líderes e Invictos

Que jogaço!

Tirando os GRE-NAIS, melhor jogo do campeonato gaúcho disparado! O juiz quase conseguiu atrapalhar a peleia, mas nem ele foi capaz. Errou nos cartões, deu dois pênaltis inexistentes, e expulsou o Sandro por uma falta que ele nem cometeu (o tal pênalti). Fora isso os dois times marcaram muito forte, com o Inter tendo o controle de bola e principalmente toques de primeira ou no máximo dois toques por jogador, o que demonstra um entrosamento em nível avançado da equipe do Tite. Guina e Nilmar os melhores em campo, com Magrão e Índio logo em seguida. Andrezinho fez um golaço mas depois sumiu. Álvaro voltou totalmente sem ritmo e precisa melhor seu condicionamento logo para não perder espaço na zaga. E as bolas aéreas tem de ser exaustivamente treinadas!

Mas o pior do dia foi mesmo o Tite. No primeiro tempo com a expulsão do Sandro, ele arranjou o time num 3-4-2 que deu certo! Pra continuar acertando, era só tirar o Andrezinho e colocar o Giuliano, certo? Errado, segundo nosso treinador. Colocou Rosinei em campo... Com isso sofremos mais um gol de bola parada e perdemos o controle da bola no meio de campo. A sorte foi que o juíz nos devia um pênalti, e Nilmar fez o segundo dele no jogo.
Apesar de tantas coisas que aconteceram na partida, a principal sem dúvida foi o primeiro gol do Nilmar no jogo. Obra de arte. E para quem dizia que ele não comemorava...



Números Vermelhos '09
19 Jogos
(52 gols pró / 13 gols contra)
2 Empates (Inter 0 x 0 Santa Cruz; Ypiranga 0 x 0 Inter)
1 Derrota (União Rondonópolis 1 x 0 Inter)
16 Vitórias (São José 1 x 3 Inter; São Luiz 0 x 1 Inter; Inter 4 x 0 Sapucaiense; Inter 4 x 1 Ulbra; Grêmio 1 x 2 Inter; Inter 5 x 1 Caxias; Inter 2 x 1 Ulbra; Inter 2 x 0 Novo Hamburgo; Inter 2 x 1 Grêmio; Inter 2 x o União Rondonópolis; Inter 4 x 0 Veranópolis; Brasil de Pelotas 0 x 7 Inter; Inter 1 x 0 Inter-SM; Inter 4 x 1 Novo Hamburgo; Esportivo 2 x 6 Inter; Juventude 3 x 3 Inter)
Gols ---> 14 Taison; 10 Nilmar; 7 Andrezinho; 4 Alecsandro; 3 Alex; 3 Índio; 3 Magrão 2 D'alessandro; 2 Marcelo Cordeiro; 1 Talles Cunha; 1 Giuliano; 1 Danilo Silva; 1 Walter
Assistências ---> 6 Nilmar; 5 Kléber; 5 Marcelo Cordeiro; 4 Andrezinho; 4 Taison; 3 Alecsandro; 3 Magrão; 2 Guiñazú; 2 Giuliano 1 D'alessandro; 1 Talles Cunha; 1 Alex; 1 Walter

sexta-feira, 27 de março de 2009

II Desafio

Vamos ao II DESAFIO GRENALZITO.
Aumetamos um pouco o grau de dificuldade porque confiamos no conhecimento dos nossos leitores.

Veja a foto e responda:


Quem são os "queras" da chapa aí de riba?

Para o cara de casaco vermelho não tem nem dica, de tão fácil que tá.

Mas tem que acertar o nome dos dois:

DICAS para o cidadão de casaco verde:

*Foi reserva do Grêmio na conquista do mundial em 83.
*Foi figura importante na campanha da Libertadores daquele ano. Fez um gol na primeira fase (só não vou dizer contra quem porque aí o Google responderia rapidão).

*Hoje tenta se firmar como técnico de futebol, assim como o de casaco vermelho.

*Já foi citado aqui no blog.

E aí, manjou o nome da fera?

quinta-feira, 26 de março de 2009

Justo

Será mesmo que para o Grêmio tem que ser tudo com sangue na testa?

Ontem era pra ter sido um jogo fácil e situações pra isso não faltaram. O caminhão com gols passou outra vez, só esqueceram de jogar as bolas pra dentro das redes novamente.

Parece que o Grêmio se dividiu. No primeiro tempo jogou aquele da Libertadores, com garra, velocidade, infiltrações, conclusões a gol.

Na etapa final, apareceu parte daquele Grêmio do Gauchão, meio lento, dando balões, desinteressado em jogar, confuso.

Tanto que Alex Mineiro entregou uma bola pro goleiro, que lançou o atacante e o Tricolor tomou gol daquele timequinho, que ainda não tinha marcado na Continental.

Aí ficou só a garra daquele Grêmio do primeiro tempo. Voltou a ansiedade e a partida virou batalha. Expulsão, confusão, princípio de briga, como manda a cartilha da Libertadores. Não interessa se o adversário é fraco na bola, na briga, estes latinos todos, muito mais que nós brasileiros, são peleadores bravos.

E no fim o Tricolor foi recompensado com um gol do Tcheco num frango do goleiro do Aurora. E o futebol foi justo.

Veja os melhores momentos:


Libertadores 2009

3 jogos

2 vitórias --> Boyacá 0 x 1 Grêmio; Aurora 1 x 2 Grêmio

1 empate --> Grêmio 0 x 0 Universidad do Chile

Gols (3 pró e 1 contra) --> Souza, Jonas e Tcheco (1).

Assistências --> Alex Mineiro (1)

quarta-feira, 25 de março de 2009

Melhor ataque do país!

Não só na teoria ou na qualidade das peças de reposição, mas também nos números totais de gols! Ninguém fez tantos gols nesses dois meses de bola rolando no Brasil, do Chuí ao Oiapoque!
Adversários modestos, campeonatos estaduais, começo de temporada... Sim sim sim, todos sabemos. Mas os números são reais e ninguém pode falar o contrário: 49 gols em 18 jogos é a prova de que apostar no talento e na definição de um grupo de trabalho sólido vale a pena.

O jogo de ontem lá em Bento foi mais parecido com um treino de dois toques do que com um jogo “à vera”. Duplo Hat-Trick não se vê todo dia (3 do Nilmar, 3 do Taison, e os últimos 11 gols do time foram anotados por atacantes!). O time se impôs, mostrou desenvoltura e principalmente disposição. Cordeiro bem, Magrão muito bem, Guina sensacional como sempre, Andrezinho comprovando que é um baita reserva, não um titular afirmado, Taison impossível (Fernando Carvalho já falou em dobrar a aposta que fez com o piá no começo do ano: 20 gols na temporada. Ele já tem 14, nada mais justo passar a aposta para 40 gols!) e Nilmar mostrando que é titular sim!

O passe de calcanhar, além do de ombro, para os gols do Taison, comprovam o que já escrevi aqui: Nilmar é atacante de movimentação, da tabela e da chegada forte em diagonal dentro da área. É tão versátil que pode jogar como 9, mas é ATACANTE, não CENTROAVANTE. Quem viu Bebeto jogar compara o estilo dele com o de Nilmar, e eu estou com estes analistas, desde que o garoto do Paraná despontou no Inter. Ele, D'alessandro e Taison são sem dúvida os jogadores mais habilidosos do elenco Colorado, e devem ser utilizados com moderação nesse começo de ano.
Quando o bicho realmente pegar vamos precisar muito deles.

Palpite para sábado, contra a Fili... digo, JUVENTUDE lá em Caxias do Sul, sábado às 16:00.
1x3, gols de Magrão, Giuliano e Índio (só atacante fazendo gol não vale!).
Até porque a toca foi queimada ano passado, então sem trauma para esse jogo!

*Atenção para as jogadas dos 3 gols do segundo tempo. Só golaço!

Números Vermelhos '09

18 Jogos (49 gols pró / 10 gols contra)

2 Empates (Inter 0 x 0 Santa Cruz; Ypiranga 0 x 0 Inter)

1 Derrota (União Rondonópolis 1 x 0 Inter)

15 Vitórias (São José 1 x 3 Inter; São Luiz 0 x 1 Inter; Inter 4 x 0 Sapucaiense; Inter 4 x 1 Ulbra; Grêmio 1 x 2 Inter; Inter 5 x 1 Caxias; Inter 2 x 1 Ulbra; Inter 2 x 0 Novo Hamburgo; Inter 2 x 1 Grêmio; Inter 2 x o União Rondonópolis; Inter 4 x 0 Veranópolis; Brasil de Pelotas 0 x 7 Inter; Inter 1 x 0 Inter-SM; Inter 4 x 1 Novo Hamburgo; Esportivo 2 x 6 Inter)

Gols ---> 14 Taison; 8 Nilmar; 6 Andrezinho; 4 Alecsandro; 3 Alex; 3 Índio; 3 Magrão 2 D'alessandro; 2 Marcelo Cordeiro; 1 Talles Cunha; 1 Giuliano; 1 Danilo Silva; 1 Walter

Assistências ---> 6 Nilmar; 5 Kléber; 5 Marcelo Cordeiro; 4 Andrezinho; 3 Taison; 3 Alecsandro; 2 Guiñazú; 2 Magrão; 2 Giuliano 1 D'alessandro; 1 Talles Cunha; 1 Alex; 1 Walter

Pré-classificação

Passei por Cochabamba quando fui a La Paz, em agosto de 2007.

Passei à noite e vi de longe uma grande cidade iluminada. Passei mesmo, a 80km/h, dentro do busão sacolejando, com pressa de chegar em La Paz.

Mesmo assim, posso dizer que a altitude ali (cerca de 2,5 mil metros sobre o nível do mar) não é tudo aquilo. Em La Paz (quase 4 mil msnm), é pior, mas, como já escrevi outras vezes, não poderia ser um obstáculo tão levado em conta pelos times brasileiros.

Podia ser antigamente. Hoje não.

Porque nos dias atuais é possível simular a altitude em laboratório, digo, no vestiário, no Olímpico, em Porto Alegre ou em qualquer outro lugar do mundo. Há aparelhos pra isso.

E eu, em La Paz, senti um pouco (me perdoem os que já escutaram esta história). Mas sou eu, 70kg, seco igual uma vara verde, carregando uma mochila grande nas paletas, mais de 20 horas sem uma refeição.

Um jogador de futebol, com preparador físico, nutricionista, psicológico, não pode sentir os mesmo sintomas que eu.

Por isso, como o Grêmio não reclamou em Tunja, creio que não reclamará em Cochabamba.

E quem joga Libertadores, o maior campeonato do mundo (!), não pode se michar pra uma altitudesinha, convenhamos.

Por isso, aposto que o Grêmio também passará pelo saco de pancadas do grupo. O Aurora tomou três de cada, de La U e de Boyacá.

Mas acho que pro Tricolor será mais peleado, como sempre. Aposto no 2 a 0, gols de Jonas e Maxi López, como comentei lá no Grêmio Copero (tem até uma promoção no site – eles dão camiseta pra quem acertar – passe lá e aposte).

Só o salto-alto atrapalharia os planos do tricolor. E vencer significa ficar próximo da classificação.

Saiba mais sobre o Aurora, que joga hoje sem Hurtado, convocado para a Seleção Boliviana.

http://www.clubaurora.com.bo/

LA REBELDÍA DIO ORIGEN AL NACIMIENTO DE AURORA
Fue un grupo de estudiantes, reunidos en la Plaza Colón, los que crearon al equipo del pueblo. Se rebelaron y desde entonces está vigente esa pasión por el flamante campeón de la Liga.

AQUELLA MADRUGADA del 27 de mayo de 1935, frente al Instituto Americano, situado en ese entonces en la plaza Colón, nació el Club Aurora, uno de los clubes más importantes del fútbol cochabambino y nacional.

El cielo despejado que presentaba el alba de aquel día fue motivo de inspiración para los jóvenes estudiantes, que se trasnocharon en busca del apelativo que llevaría esa institución. Fue así que Juan Cerruti, el primer presidente, y sus compañeros contemplaron en la alborada el firmamento que exponía su celeste infinito, motivo suficiente para bautizar al equipo naciente como "Aurora".

terça-feira, 24 de março de 2009

DESAFIO GRENALZITO I

É isso ae gurizada! Vamos ver quem conhece mesmo a dupla GRE-NAL!
Uma idéia copiada originalmente do blog Voando Baixo, do jornalista gente fina Rafael Lopes (http://colunas.globoesporte.com/voandobaixo/). O lance lá no Voando Baixo consiste em mostrar uma imagem e perguntar aos assíduos leitores que carro, grande prêmio e piloto estão nela. No caso do Grenalzito o desafio será quase sempre um jogador "ladoB": mostramos a foto e vemos quem acerta. Mas também pode ser um estádio, uma imagem de uma partida pra ver quem sabe quando foi, contra quem, placar, etc... Sem mais delongas, vamos ao 1º desafio!
QUEM SOU EU? Dicas:
- Odiado por muitos, amado pelo Roth (e pelo Juventude!);

- Ajudou o Guarani a subir da Série C pra B do Brasileiro, e em janeiro desse ano foi emprestado pro Náutico;

- Foi tão destruído pela torcida azul e pela imprensa que o primeiro semestre de 2008 ficou conhecido pelas bandas da azenha como a "Era-*****"!

É isso ae! Agora é só responder nos comentários. Os acertadores receberão o prêmio... de serem considerados tão ou mais malucos por futebol que os administradores aqui da bodega! Divulgaremos os nomes de quem acertou antes de apresentar o Desafio Grenalzito II! Até mais...

segunda-feira, 23 de março de 2009

Título Invicto, será?

Mais um primeiro tempo sonolento, com a diferença de que nesse Alecsandro fez a diferença. Duas chances, dois na rede! Eu que tinha desconfiança quando da chegada do filho do Lela ao Beira-Rio tenho que reconhecer: o homem é 9 genuíno! O Sócio Maurício disse que gostava do estilo de jogo do cara e eu desconfiava...
Claro que no Brasileiro ele não fará dois gols cada jogo que estiver em campo, mas ter um centroavante capacitado no elenco é de suma importância pra levantar o caneco.
Já falo em Brasileirão e não é por acaso. Março vai terminando e só teremos jogos de gauchão até abril. Em abril, os confrontos com o Guarani pela Copa do Brasil são os mais importantes, além das semifinais e final da Taça Fábio Koff. E em maio já começa o nacional! Ou seja, temos abril para acertar os últimos detalhes e aí é Brasileiro, todas atenções voltadas ao campeonato que todo torcedor Alvi-Rubro quer conquistar neste ano especial (sem esquecer da Copa do Brasil, afinal temos elenco numeroso e em forma para disputar duas competições ao mesmo tempo).

No segundo tempo fiquei no radinho. Mais uma chuvarada de final de verão castigou quase todo Vale do Itajaí. Sábado faltando água e depois luz, uma beleza! Mas pelo resumo do jogo, o melhor em campo foi Taison (de novo!). Passes, gol, movimentação. Tá ficando um jogador pronto.
E aí, qual é o ataque colorado? Pois eu digo que é Nilmar, Taison, Alecsandro e Walter! Ora, temos vários jogos, competições variadas, adversários distintos... Temos duas duplas de atacantes qualificados, podendo mesclar os jogadores ainda! Pro próximo jogo colocaria Taison e Alecsandro para dar uma sequencia de jogos pra dupla, e todo mundo sabe que Nilmar, mesmo sendo jovem, sofre pelo histórico de lesões complicadas nos dois joelhos. E o cara tá curtindo a lua-de-mel! Duplo motivo para dar uma "descansada" da "maratona" de jogos!
Nada melhor que continuar com os dois atacantes que estão em melhor momento e dando chance pro Walter no segundo tempo (que finalmente desencantou nos profissionais e "balançou os cordéis da cidadela do Nóia!").

Danilo Silva vai se firmando na lateral direita. Não é O jogador, mas "cumpre a função" sem sustos. Bolívar tá na zaga mas provavelmente possa estar na Rússia antes mesmo da metade de abril! Por mais contestado que seja, não acho que seja bom perder um zagueiro/lateral agora. Planejamento gurizada, pensem no Brasileiro! Que que adianta entrosar o time e vender agora? E outra: ganhar uns trocos agora ou vender no final do ano, com uma faixa de campeão nacional no peito?
A direção tem que pensar no FUTURO, não no momentâneo desesperado!

Mas essa não é a "realidade do futebol"... Acho que a "realidade" do futebol hoje são seminários de engravatados falando sobre marketing esportivo, arquibancadas alvas, torcedores blasés, camisetas do teu time que custam meio salário mínimo e "fãs de verdade" tendo que pagar pay-per-view e tv por assinatura para ver campeonato italiano e inglês além dos jogos do time de coração.
Na minha época futebol era a alegria do povo, não da classe média enfastiada. Mas isso é assunto pra outra hora.

Pra entender do que eu tô falando, http://www.finalsports.com.br/colunas_dupla/col/headline_inter.php?n_id=2003&u=1\ coluna do destruídor de clichês Marcelo Benvenutti.

Números Vermelhos '09

17 Jogos (43 gols pró / 8 gols contra)

2 Empates (Inter 0 x 0 Santa Cruz; Ypiranga 0 x 0 Inter)


1 Derrota (União Rondonópolis 1 x 0 Inter)


14 Vitórias (São José 1 x 3 Inter; São Luiz 0 x 1 Inter; Inter 4 x 0 Sapucaiense; Inter 4 x 1 Ulbra; Grêmio 1 x 2 Inter; Inter 5 x 1 Caxias; Inter 2 x 1 Ulbra; Inter 2 x 0 Novo Hamburgo; Inter 2 x 1 Grêmio; Inter 2 x o União Rondonópolis; Inter 4 x 0 Veranópolis; Brasil de Pelotas 0 x 7 Inter; Inter 1 x 0 Inter-SM; Inter 4 x 1 Novo Hamburgo)


Gols ---> 11 Taison; 6 Andrezinho; 5 Nilmar; 4 Alecsandro; 3 Alex; 3 Índio; 3 Magrão 2 D'alessandro; 2 Marcelo Cordeiro; 1 Talles Cunha; 1 Giuliano; 1 Danilo Silva; 1 Walter


Assistências ---> 5 Kléber; 4 Nilmar; 4 Marcelo Cordeiro; 3 Andrezinho; 3 Taison; 3 Alecsandro; 2 Guiñazú; 2 Magrão; 1 D'alessandro; 1 Talles Cunha; 1 Alex; 1 Giuliano; 1 Walter

domingo, 22 de março de 2009

Mediano

Empatou e tudo bem. Até certo ponto, já que os gremistas poderiam esperar mais dos reservas do seu time.

Até aqui, se não me engano, o Grêmio jogou 4 vezes com o time reserva (Vernópolis - uma derrota e uma vitória, Brasil - vitóra, Sapucaiense - vitória), mais um mistão contra o Santa Cruz (derrota).

Foram cinco jogos e, depois de cinco partidas já dava pra ter um padrãozinho de jogo.

Caras como o Orteman e Herrera deveriam comer a bola nestes times reservas e patrolarem os adversários do Gauchão.

Mas não acontece e é uma peleia braba pra ganhar da Ulbra. Que barbaridade!

Outra coisa: está faltando alguém ligar o Grêmio antes dos jogos. Tomar gol a 1 minuto de jogo não dá pra aguentar.

Daqui a pouco o jogo vale alguma coisa (como foi o Cruzeiro ano passado - gol na saída de bola) e a vaca vai pro brejo.

Te liga magrão! Quarta tem o Aurora em Cochabamba.

Veja os gols, mas abaixe o volume. O audio tá todo esculhambado, mas era o único vídeo disponível no youtube ontem à noite. Se liga na comemoração do Makelele.



__________________


Gauchão 2009:

16 jogos

9 Vitórias: Grêmio 5 x 0 Esportivo; Novo Hamburgo 1 x 5 Grêmio; Grêmio 2 x 0 Juventude; Avenida 1 x 2 Grêmio; Grêmio 3 x 0 Brasil de Pelotas; Grêmio 2 x 0 Juventude; Grêmio 1 x 0 Veranópolis; Sapucaiense 0 x 2 Grêmio; Grêmio 6 x 1 São José

3 Empates: Inter de Santa Maria 1 x 1 Grêmio; Grêmio 1 x 1 Ypiranga; Ulbra 1 x 1 Grêmio

4 Derrotas: Veranópolis 3 x 1 Grêmio; Grêmio 1 x 2 Inter; Inter 2 x 1 Grêmio; Santa Cruz 3 x 2 Grêmio

Gols (36 pró / 16 contra): Jonas (8); Souza, Alex Mineiro e Tcheco (4); Ruy e Makelelê(3); Herrera, Reinaldo e Léo (2); Maxi López, Rafael Marques, Orteman e Fábio Santos (1).

Assistências: Souza (5); Ruy (4); Tcheco, Alex Mineiro, Fábio Santos e Jadilson (3); Reinaldo, Herrera, Róberson, Léo, Jonas e Maxi López(1)

_________________

Libertadores 2009:

2 Jogos

1 Vitória --> Boycá Chicó 0 x 1 Grêmio

1 Empate --> Grêmio 0 x 0 Universidad do Chile

Gols (1 gol pró / 0 contra) --> Souza (1)

sexta-feira, 20 de março de 2009

Bom jogo

Impagável esta cena. Escuta o Seu Celso falando e rindo: "vou fazer média com a torcida hoje!".



Cena do jogo em que o Tricolor meteu 6 a 1 no São José, ex-líder do grupo.
Jogo em que a tal afirmação apareceu. O Grêmio voltou a fazer um bom jogo, mesmo que tenha sido no Gauchão, contra um time limitado, apesar de ser um dos melhores deste Estadual.

Mas o Imortal não se michou, não fez boquinha, e jogou futebol total. Foi pelas pontas, pelo meio, de bola parada, com jogada individual.

Seu Celso fez o melhor que tinha pra fazer. Deu ritmo aos que precisarão dele na próxima quarta-feira, contra o Aurora, na Bolívia.

E colocou Maxi como mostra o vídeo. O Galego fez o dele, meio desajeitado, mas foi de centroavante oportuno, que está no lugar certo, na hora certa.

Bom jogo, boa vitória, muitos gols. Fez bem ao Grêmio, fez bem à torcida, muito bem ao Jonas - que fez dois depois de perder aqueles todos na Colômbia -, fez bem ao Tcheco, ao Souza, ao Léo.

Los goles:

__________________________

Gauchão 2009:

15 jogos

9 Vitórias: Grêmio 5 x 0 Esportivo; Novo Hamburgo 1 x 5 Grêmio; Grêmio 2 x 0 Juventude; Avenida 1 x 2 Grêmio; Grêmio 3 x 0 Brasil de Pelotas; Grêmio 2 x 0 Juventude; Grêmio 1 x 0 Veranópolis; Sapucaiense 0 x 2 Grêmio; Grêmio 6 x 1 São José

2 Empates: Inter de Santa Maria 1 x 1 Grêmio; Grêmio 1 x 1 Ypiranga

4 Derrotas: Veranópolis 3 x 1 Grêmio; Grêmio 1 x 2 Inter; Inter 2 x 1 Grêmio; Santa Cruz 3 x 2 Grêmio

Gols (35 pró / 15 contra): Jonas (8); Souza, Alex Mineiro e Tcheco (4); Ruy (3); Herrera, Reinaldo, Léo e Makelelê (2); Maxi López, Rafael Marques, Orteman e Fábio Santos (1).

Assistências: Souza (5); Ruy (4); Tcheco, Alex Mineiro, Fábio Santos e Jadilson (3); Reinaldo, Herrera, Róberson, Léo, Jonas (1)

_________________

Libertadores 2009:

2 Jogos

1 Vitória --> Boycá Chicó 0 x 1 Grêmio

1 Empate --> Grêmio 0 x 0 Universidad do Chile

Gols (1 gol pró / 0 contra) --> Souza (1)

quarta-feira, 18 de março de 2009

Afirmação

Jogar bem, vencer e criar um padrão aceitável de jogo devem ser as metas do Grêmio nesta noite contra o Zequinha, o líder do grupo tricolor.

Direção e comissão técnica finalmente acharam uma solução para a dúvida entre escalar reservas e titulares no Gauchão. Ficou decidido que ao menos uma vez por semana os titulares vão pra peleia e isso é bom.

Mesmo assim NÃO devem jogar hoje Jonas, Ruy e Jadílson, que atuaram contra a Sapucaiense no domingo. NÃO devem, mas talvez joguem. Roth faz mistério outra vez. Jogaram lá também Léo e Rafael Marques, mas estes devem estar em campo hoje, para que a zaga entrose mais ainda. Está precisando.

Quase certa é a escalação de Maxi Lopez no ataque ao lado de Alex Mineiro. Se o “galego” não jogar bem, pelo menos sua “limitada” esposa estará na arquibancada para ser apreciada.

Mas os gremistas esperam que ele chame mais atenção que ela, obviamente.

Aposto uma “coquinha” na boa atuação e marco meu palpite nos 3 a 0 para o Tricolor. Nem o Sotilli vai fazer o dele.
_________________

Gauchão 2009:

14 jogos

8 Vitórias: Grêmio 5 x 0 Esportivo; Novo Hamburgo 1 x 5 Grêmio; Grêmio 2 x 0 Juventude; Avenida 1 x 2 Grêmio; Grêmio 3 x 0 Brasil de Pelotas; Grêmio 2 x 0 Juventude; Grêmio 1 x 0 Veranópolis; Sapucaiense 0 x 2 Grêmio

2 Empates: Inter de Santa Maria 1 x 1 Grêmio; Grêmio 1 x 1 Ypiranga

4 Derrotas: Veranópolis 3 x 1 Grêmio; Grêmio 1 x 2 Inter; Inter 2 x 1 Grêmio; Santa Cruz 3 x 2 Grêmio

Gols (29 pró / 14 contra): Jonas (6); Souza e Alex Mineiro (4); Tcheco e Ruy (3); Herrera, Reinaldo e Makelelê (2); Rafael Marques, Orteman e Léo (1).

Assistências: Souza, Ruy, Tcheco e Jadilson (3); Alex Mineiro (2); Fábio Santos, Reinaldo, Herrera, Róberson, Léo, Jonas (1)
_________________

Libertadores 2009:

2 Jogos


1 Vitória --> Boycá Chicó 0 x 1 Grêmio

1 Empate --> Grêmio 0 x 0 Universidad do Chile

Gols (1 gol pró / 0 contra) --> Souza (1)

terça-feira, 17 de março de 2009

Águas de Março



Juro que pensei no primeiro tempo entre Inter e Inter-SM que Parreira era o novo técnico do Colorado Gaudério, e não do Flu! Duzentos e trinta e cinco minutos de posse de bola, um chute a gol, – o próprio gol do Taison! – ritmo mais do que cadenciado… Enfim, só não tomei o mesmo rumo do sócio Maurício Haas vendo o jogo do seu time porque anteriormente tinha desfrutado de alguns minutos de sono com a minha digníssima, após o tradicional churras de domingo.


O que o primeiro tempo teve de burocrático o segundo teve de agudo. Jogadas que tinham como objetivo o gol, e não o toque de lado, situações de fundo de campo e atitudes que encurralavam o (fraco) adversário. Muito devido as entradas de Giuliano, Alecsandro e a providencial mudança de Bolívar pra zaga e Danilo Silva pra lateral, invertendo as posições do primeiro tempo. Mas o gol não saiu! Por detalhes como a trave, o goleiro e o sobrenatural de Almeida... Mas o time mostrou outro tipo de futebol na segunda etapa, mostrando sinais de evolução física e de conjunto.

Melhor da partida? Guiñazú definitivamente é um jogador diferenciado de tudo que já vi no futebol. O nível de entrega, concentração e capacidade de frustração mediante o erro, mesmo em jogos aparentemente desimportantes, é assustador. E a alegria do Cholo no final do jogo, esbaforido e dizendo que o time produziu muy bien, e que tava todo mundo de parabéns por ter se doado daquela maneira! TU TE DOOU Mestre Cholo! Impressionante, e ainda colaborou com muitas jogadas ofensivas, incluindo o passe para o gol do garoto (e artilheiro do ano até aqui) Taison.

Leandrão em trajes de treino. Guina em trajes de batalha


Notas vermelhas:

D’ale segue no departamento médico e Andrezinho segue correspondendo. E Giuliano também pode ser testado ali na “posição 4” do meio-campo. Para quem passou milhões de anos sem um meia de ligação (ou meia atacante), ter três no elenco, e um extra-classe como El Cabezón, é um luxo que deve ser apreciado.


Nilmar vai casar no final de semana e com isso Alecsandro formará a dupla de ataque com Taison no jogo de sábado, contra o Nóia no Gigante. Boa chance de ver mais uma formatação de avantes, com um rápido, driblador e inteligente Taison e um 9 clássico como Alecsandro. Todas experiências são válidas neste Março de "sangue doce" para o Inter.


Ji-Paraná, Gustavo Nery, Gil... Alguma saudade destes nomes? Pois é, nem eu! Ji foi emprestado para o Brasiliense, Nery foi repassado ao Santo André e Gil terá destino definido nas próximas semanas. Bela medida do Departamento de Futebol, enxugar o elenco e desafogar a assombrosa folha de pagamento Colorada. Ah os sócios em dia, fazem milagres!

16 Jogos (39 gols pró / 7 gols contra)
2 Empates (Inter 0 x 0 Santa Cruz; Ypiranga 0 x 0 Inter)
1 Derrota (União Rondonópolis 1 x 0 Inter)
13 Vitórias (São José 1 x 3 Inter; São Luiz 0 x 1 Inter; Inter 4 x 0 Sapucaiense; Inter 4 x 1 Ulbra; Grêmio 1 x 2 Inter; Inter 5 x 1 Caxias; Inter 2 x 1 Ulbra; Inter 2 x 0 Novo Hamburgo; Inter 2 x 1 Grêmio; Inter 2 x o União Rondonópolis; Inter 4 x 0 Veranópolis; Brasil de Pelotas 0 x 7 Inter; Inter 1 x 0 Inter-SM)


Gols ---> 10 Taison; 6 Andrezinho; 5 Nilmar; 3 Alex; 3 Índio; 3 Magrão 2 D'alessandro; 2 Marcelo Cordeiro; 2 Alecsandro 1 Talles Cunha; 1 Giuliano; 1 Danilo Silva
Assistências ---> 4 Kléber; 4 Nilmar; 4 Marcelo Cordeiro; 3 Andrezinho; 2 Taison; 2 Alecsandro; 2 Guiñazú; 1 Magrão; 1 D'alessandro; 1 Talles Cunha; 1 Alex; 1 Giuliano; 1 Walter

domingo, 15 de março de 2009

Bodiado

Tive a capacidade de dormir nos primeiros 15 minutos do segundo tempo entre Grêmio e Sapucaiense. Tô falando sério!

Decidi ouvir o jogo de hoje pela Gaúcha. Gosto de, vez ou outra, só escutar. Ligo já no pré-jornada, escuto as especulações de escalação, a opinião da galera, os palpites furados e vou entrando no clima. Escuto também porque acho o jornalismo de rádio espetacular.

Mas ô jogo xoxo heinhô!

Porém, como gosto de ver o lado bom das coisas pensei: se jogando daquele jeito o time misto conseguiu fazer dois gols, jogando bem de certo o time titular vai fazer as bolas entrarem daqui pra frente.

Parece, pelo menos, que a zica tricolor tá vazando.

Pelo rádio fiquei a mercê do que me disseram os comentaristas. O Grêmio fez 2 a 0 ao natural, o Léo confirmou que voltou a jogar bem, Makelelê vem se mostrando boa opção. Maxi novamente fez nada. Herrera igualmente e Jonas correu um bocado. Maylson tentou, mas ainda joga tipo guri. Douglas Costa teve só 5 minutos. E o novato Júlio César, o volante, já está sendo rotulado de "novo Rafael Carioca". Esses jornalistas.

Bom também são os três pontos e a tranquilidade para trabalhar. Krieger, Roth e Kroeff disseram que a idéia é botar o time titular pra jogar uma vez por semana. Então, na quarta-feira, contra o São José, no Olímpico, às 19h30, teremos time de cima atuando.

Veja o golaço do Makelelê:

sábado, 14 de março de 2009

Dando uma olhada pelos resultados da Copa da Uefa me deparei com uma foto inusitada. Olha só:


Makelele afastando o perigo pelo Paris Saint-Germain laedado por seu companheiro de clube... CEARÁ! Um dos ídolos de 2006, o Ronaldinho teve que ir até o Japão pra conhecer o Ceará! Já está indo pro terceiro ano no time da capital francesa e é titular absoluto.

E observando os dois WASON RENTERÍA, o colombiano do Ruque-Raque! O Saci que ajudou a decidir pelo menos dois jogos na Libertadores '06 (LDU em casa e Nacional fora, com um dos gols mais bonitos da história do clube) está no Sporting Braga de Portugal e faz uma boa temporada nesse ano.

O jogo empatou, quando souber quem passou pras quartas da Copa da UEFA aviso aqui no Grenalzito... E quando alguém souber de algum jogador do Inter escondido no mundo, favor comentar!

sexta-feira, 13 de março de 2009

Continua

Dei dois dias pra ver o que aconteceria.

Os "home" acharam mesmo que vencer o Boyacá Chicó por 1 a 0 e perder um caminhão de gols tenha sido um bom resultado, uma grande jornada, uma apresentação digna de elogios, capaz de segurar um treinador com a cabeça a prêmio.

Lembrei de quando o Brasil venceu o Japão na primeira fase da Copa 2006. A Seleção do Parreira tinha feito dois jogos ruins, apesar de ter vencido ambos. Aí jogou bem contra o Japão e meteu 4 a 1. Teve crítico, torcedor e narrador se gozando com a atuação. Disseram que "agora sim!".

Vejo o Grêmio do mesmo jeito. Boyacá é ninguém, assim como era Japão. Ganhar deles é bater em bêbado drogado. Ganhar de 1 a 0 apenas é preocupante.

Menos mal que ganhou. Três pontinhos na conta nunca é demais. E, para dar crédito ao Seu Celso (isso não mata), ele colocou o Réver na volância, fazendo o primeiro homem e o Grêmio funcionou bem. Boa alternativa.

Agora, pra não ficar só nisso, quero voltar a discutir qual time é melhor, o de 2007 que foi a final contra o Boca, ou o de hoje. Levaremos em conta o time no início da competição, quando ninguém sabia onde ia dar, assim como é este de 2009.

Goleiros - 2009 ganha.
Saja
tinha a seu favor a experiência na Continental, a reposição de bola e mais qualidade nas defesas de pênaltes.
Victor é melhor debaixo dos paus, mais ágil, tem mais invergadura, é melhor na bola rasteira e sai melhor do gol.

Dupla de zaga - se equivalem. Não tem como escolher uma só.
William já tinha jogado um Brasileirão pelo Grêmio, mas Teco era recém saído do Ipatinga. Não valia nada, mas desbancou Schiavi e mostrou-se grande zagueiro no decorrer do campeonato. William sim, este é um dos melhores zagueiros em atividade.
Léo e Rafael Marques (tirei o Réver porque na quarta-feira ele foi volante e estamos pensando em 4-4-2) são jovens, mas têm boa técnica. Léo é grande jogador e está recuperando a melhor forma. Rafael Marques se equivale a Téco.

Laterais - 2009 ganha.
Em 2007 o Grêmio tinha na direita Patrício e Bruno Telles na esquerda. Patrício é jogador de segunda divisão do Brasileiro. No máximo pega uma vaga em times ascendes à Série A. Bruno Telles era um gurizinho e não comprometia. Estava aprendendo com Mano.
Ruy e Jadilson são melhores, sem dúvida. Talvez ambos percam na defesa para os de 2007, mas têm mais técnica, chegam mais na frente e se tiverem boa orientação defendem bem também.

Volantes - briga parelha - 2007 ganha.
Em 2007 Mano tinha mais opções que tem Roth em 2009. Em 2007 jogavam Gavilán e Sandro, ou Gavilán e Lucas, ou Sandro e Lucas. Todos faziam a primeira e todos faziam a segunda função. A experiência de Gavilán e Sandro são indispensáveis numa Continental. E Lucas estava comendo a bola.
Em 2009 parece que apenas agora o Seu Celso resolveu o problema da primeira função (espero que não mude de idéia). Réver é baita jogador e pode ser um grande volante da primeira função. E Adilson pode repetir Lucas. Tem técnica e é muito aguerrido. Só que não há reservas para a função que mais comete faltas e mais recebe cartões. Diogo não serve pra jogar no Figueira e acharam que seria titular no Grêmio. E William Magrão só volta no final do ano.

Meias - outra peleia braba - fico com 2009.
Naquele ano o Tricolor contava com Tcheco e Diego Souza. Em 2009 tem Tcheco dois anos mais velho, mas mais calmo, mais calejado, mais gremista e com a mesma técnica. Seu colega é quase homônimo ao de 2007, mas Souza é mais ágil que Diego Souza, faz mais gols de falta e tem mais experiência na Continental, coisa que Diego não tinha. Ambos tem bom chute de fora da área. A vantagem que Diego Souza leva sobre Souza é a arrancada e a capacidade de levar três ou quatro no peito se necessário.

Ataque - 2009 leva no centroavante e no elenco.
Entre Carlos Eduardo e Jonas, hoje fico com Carlos Eduardo. Mas em 2007 o guri era uma incógnita enorme. Mal saíra da base e já estava na Libertadores. Jogou muito e continua destruindo.
Agora, o ex-centroavante Tuta não tem como competir com o Alex Mineiro cansado. Tuta estava gordo, lesionava-se fácil e sua técnica "já era" naquela época. Alex, mesmo participando pouco do último jogo, já mostrou neste ano que se a bola sobrar mais ou menos, ele é capaz de embuchar. Além disso tem Herrera, Maxi, Reinaldo e Perea. Qualquer um deles é melhor que Tuta.
Ah, no banco de 2007 tinha Amoroso sem jogar nada e Éverton, guri da base que nem sei onde está hoje. Vale lembrar o Ramón?

Técnico - 2007 vence.
Não é corneta nem perseguição, mas não tem como comparar Mano com Roth. Seu Celso vence Mano apenas na experiência. Mano Menezes custou a aprender jogar fora de casa e na Libertadores de 2007 o Grêmio perdeu quase todas longe do Olímpico. Ponto pro técnico de 2009. Mas no que diz respeito a grupo, mudanças táticas, esquemas, saídas para ciladas, Mano ganha de goleada.

Conclusão: continuo achando o time deste ano mais qualificado. Falta engrenar. Ou seria falta de comando?


Lesionados

Quebrar um osso é um aprendizado. Não só fratura de osso, qualquer lesão que te impeça um movimento que a gente nem nota que faz durante o dia. Como geralmente isso já acontece nos primeiros anos de vida (criança que não se quebra é raro), logo cedo tu tens a idéia de que é frágil. Frágil demais. A estrutura que existe dentro de ti pode quebrar, e tu sente a impossibilidade de fazer aquilo voltar ao normal. Dói aprender, mas tu volta mais forte e experiente.
Ano passado fraturei o dedão da mão direita no aquecimento antes de um jogo com o time da firma. Na hora tava quente e continuei jogando. No final do jogo a luva não saia da mão de tão inchado que tava o dedo! Era uma carne roxa com a unha e a ponta do dedo igual a um rabanete! Dezenas de dias engessado e com movimentos limitados, depois fisioterapia pra voltar o movimento... Todo processo de tantas fraturas que tive. Mas todas ensinaram alguma coisa. Nunca tanto quanto a primeira – a noção de fragilidade – mas todas importantes.

O brasileiro / croata Eduardo da Silva teve a perna esfacelada ano passado. A cena chocou o mundo do esporte e muitos atestaram o fim da carreira do atleta. Não era questão de “azarar” o bom atacante do Arsenal e da seleção da Croácia. A cena não dava margens à outra constatação.
Pois ele voltou e no vídeo faz um golaço com a 9 do Arsenal, como já havia feito tantas outras vezes antes da contusão. O jogo é no Emirates Stadium pela FA Cup e esse foi o segundo gol de Eduardo após sua volta aos gramados. O primeiro foi de pênalti.

Sobre Ronaldo Nazário nem preciso falar.

E tem um jogador no Inter que possui um potencial imenso, mas que vem sendo atormentado por contusões seguidas. Sorondo é um zagueiro clássico, raçudo como todo jogador uruguaio, alto e perfeito no jogo aéreo. Além de ser um cara inteligente e sério, como os maiores zagueiros na história do futebol. Tinha tudo para ser um novo Gamarra no coração da torcida Colorada, mas as lesões ainda não permitiram. As notícias mais recentes são de que Sorondo pode voltar a jogar aos poucos, e provavelmente começará a ser utilizado em abril. Toda sorte do mundo na volta aos gramados do zagueiro da Celeste Olímpica e do Colorado!

Assim como há exemplos bem sucedidos que citei antes, há Pedrinho do Vasco, Marcos do Palmeiras (principalmente depois de 2002), o zagueiro Pinga do Inter... O futebol e o corpo humano são caixinhas de surpresas.

quarta-feira, 11 de março de 2009

11 homens e alguns segredos

7 a 0. O que comentar depois de um vareio de bola desses? Dá pra dizer que o aguerrido Brasil de Pelotas está sofrendo as consequências do terrível acidente do início do ano. Além de sofrer com o acúmulo de jogos, também em função da tragédia que vitimou três pessoas. Também dá pra dizer que o os reservas colorados estão com fome de bola e com sede de titularidade. Andrezinho, Alecsandro, Danilo Silva, Giuliano... Merecem chances nos 11 ideais? Claro que sim. Agora é o momento? Penso que não. O time precisa ter uma espinha dorsal reconhecida do corneteiro da Social até o vendedor de churrasquinho de gato na frente do Marinha. Depois disso é que as “acomodações” necessárias devem ser feitas. E o elenco não tem problemas de contusões ou suspensões, o que inevitavelmente acontecerá durante o ano. Aí sim será a hora dos reservas mostrarem que estão a altura dos titulares.

Pra isso ocorrer os caras precisam do tal ritmo de jogo, precisam ter jogado alguns jogos em nível bom durante o ano. E é isso que está acontecendo agora. Mesmo que daqui a pouco as vitórias não venham com a mesma facilidade que estão vindo no certame Gaudério, o trabalho está sendo bem conduzido pela comissão técnica e principalmente pelo departamento de futebol. AVE Fernando Carvalho!

Mas um negócio eu já digo hoje: o Inter é o virtual campeão gaúcho 2009! Se não levar a taça pra casa será por pura incompetência e relaxamento, porque é disparado a melhor equipe da competição até o momento (mais da metade do campeonato transcorrido). SERÁ campeão? Aí não dá pra dizer. Mas se não for, será surpresa.

Time titular do Tite:
Lauro, Bolívar, Índio, Álvaro e Kléber; Sandro, Guina, Magrão e D'ale; Taison e Nilmar

Time titular do Felipe:
Lauro, Arílton, Índio, Danny Morais e Kléber; Sandro, Guina, Magrão e D'ale; Nilmar e Alecsandro

Time reserva completo (considerando os titulares do Tite):
Michel Alves, Arílton, Danilo Silva, Danny Morais e Marcelo Cordeiro; Glaydson, Rosinei, Giuliano e Andrezinho; Walter e Alecsandro

Discorda, concorda, quem são os 11 ideais pra ti? Comentários.
Números Colorados no ano:

15 Jogos (38 gols pró / 7 gols contra)

2 Empates (Inter 0 x 0 Santa Cruz; Ypiranga 0 x 0 Inter)

1 Derrota (União Rondonópolis 1 x 0 Inter)

12 Vitórias (São José 1 x 3 Inter; São Luiz 0 x 1 Inter; Inter 4 x 0 Sapucaiense; Inter 4 x 1 Ulbra; Grêmio 1 x 2 Inter; Inter 5 x 1 Caxias; Inter 2 x 1 Ulbra; Inter 2 x 0 Novo Hamburgo; Inter 2 x 1 Grêmio; Inter 2 x o União Rondonópolis; Inter 4 x 0 Veranópolis; Brasil de Pelotas 0 x 7 Inter)

Gols ---> 9 Taison; 6 Andrezinho; 5 Nilmar; 3 Alex; 3 Índio; 3 Magrão 2 D'alessandro; 2 Marcelo Cordeiro; 2 Alecsandro 1 Talles Cunha; 1 Giuliano; 1 Danilo Silva

Assistências ---> 4 Kléber; 4 Nilmar; 4 Marcelo Cordeiro; 3 Andrezinho; 2 Taison; 2 Alecsandro; 1 Magrão; 1 D'alessandro; 1 Talles Cunha; 1 Alex; 1 Giuliano; 1 Walter; 1 Guiñazú

terça-feira, 10 de março de 2009

Cara ou coroa

O dúvida cruel.

Apesar do conselho do Felipe no texto aí de baixo, nunca torci ou torcerei contra o Grêmio. Mesmo assim, me dou o direito de perguntar o que é melhor: uma derrota do Grêmio para o Chicó e o Seu Celso demitido ou vitória do Grêmio e Seu Celso ccomo treinador até a próxima crise?

Sinceramente, não sei.

Perder seria um complicador muito grande no que diz respeito a busca por uma das vagas nas oitavas da Continental. O Boyacá iria a 6 pontos. O Universidad já tem 4 e o Grêmio ficaria com 1. Mas, mesmo assim, ainda faltariam 12 pontos a serem disputados com a obrigação de conquistar pelo menos 10. Complicado.

Esse é o lado ruim. O lado bom é que Roth enfim sairia e a guerra teria uma trégua. Voltando ao lado ruim, o novo treinador teria que ser rápido e rasteiro, colocar as coisas no eixos, arrumar a casa e tocar o pau. O que é difícil até pro Felipão.

Ganhar do Chicó significa sobrevida ao Roth e três pontos na tabela, empatando com La U na liderança do grupo. Digo sobrevida porque na primeira queda de rendimento, na primeira derrota em GRE-NAL, na eventual desclassificação na Libertadores, o furdunso todo estará de volta.

E um empate? (Acho que Roth cai com um empate)

Empate talvez seja a melhor opção. Chicó e La U ficariam com 4 pontos na liderança, Grêmio com 2 na terceira posição e Aurora zerado. Os mesmos 12 pontos estariam aí para serem disputados, tendo o Tricolor a obrigação de fazer pelo menos 9, ou seja, vencer os dois jogos em casa e mais um fora - Aurora. Até rimou.

O que vale mais?

Torcerei sempre pelo Grêmio. Só gostaria que isso ficasse claro.

Palpite: Grêmio 2 x 1 Boyacá Chicó - de virada.

Nunca diga Nunca (principalmente no Futebol)

Em pé (da esquerda pra direita) - Meu tio-avô Egídio "Zílio", um primo do meu pai que não lembro o nome, o meia Arílson e meu primo Eduardo "Dudu".
Também em pé, mas muito piás pra parecer que estão em pé - Eu fazendo cara de mangolão e com a minha camiseta da final da Copa do Brasil de 92, meu primo André "Dé" e meu irmão Vinicius, que nessa foto devia estar com uns 4 anos (e já era todo balaqueiro)!
Pois é, essa foto aí... Não sei se a foto é de 94 ou 95, mas é por aí. Os parentes do meu pai lá de Dois Lajeados estavam visitando a família em Canoas. Churrasco e gritaria, como em toda família italiana. E rivalidade, óbvio! Eu, meu pai e meu avô Coloradaços; O Tio, os guris e meu irmão, Azulinos roxos.
Nunca achei que beirando os 23 diria isso, mas minha memória começa a fazer jogos comigo, como dizem os americanos. Não consigo lembrar o motivo pelo qual fomos parar no aeroporto Salgado Filho, mas sei que paramos lá. E de repente me aparece o Arílson!
Um dos símbolos do Grêmio da década de 90, o habilidoso e polêmico meia gaúcho era o responsável - juntamente com Carlos Miguel - pela criatividade do time de Felipão. Na época pra mim ele era só mais um naquele time xarope do Grêmio! Meus ídolos eram Paulinho Mclaren, Elson, Caíco, Marquinhos, Daniel Frasson, GAMARRA! Mas aí foram tirar a foto...
Todos gremistas fardados e só eu de colorado! E todo mundo pentelhando pra que eu aparecesse junto no retrato... Fui contrariado, por ser tímido e não gostar muito de tirar fotos, e pelo motivo óbvio: aparecer junto do "inimigo". Antes e depois da foto consumada, disse: "Um dia ele ainda joga no Inter!". Dito e feito.
O boêmio meia jogou duas temporadas no Inter se não me engano - ó a memória véia me deixando no meio da estrada - e demonstrou um futebol refinado, além da refinada arte de fugir das concentrações, fazer festas em vésperas de jogos e falar coisas além do óbvio politicamente correto futebolês.
Lembro claramente de um Inter e Corinthians no Gigante, 98 talvez, e o técnico deles era o Nelsinho Batista. O camarada tinha abandonado o Inter e "insinuado" que estaria indo pra um clube grande de verdade. A torcida queria pelo menos um rim dele, e uma vitória se fosse possível. Lembro também do Neto mais gordo que o Ronaldo deste domingo fuzilando a rede do Palmeiras, ouvindo o coro de "Neeeeetoooo, viaaaadoooo" e nem encostando na bola. Além do retumbante "pu** que pariu, o Nelsinho vai morrer no Beira-Rio"! Quem me levou nesse jogo foi meu outro primo André, o de Canoas, e que vive "argumentando" com o Mau nos comentários.
Pois bem, 2xo nós, alma lavada pela vingança contra o treinador calhorda e uma aula de futebol ministrada por... ARÍLSON! Um gol foi dele, e o outro do Marcelo "Padeiro"? Acho que sim. Mas o que realmente importou naquela noite foi que a profecia da foto no aeroporto estava realizada. Ninguém mais poderia dizer que tirei foto com um ídolo gremista, pois o mesmo cara estava ali no Gigante, trucidando o adversário e vingando a Nação Vermelha. Assim como muitos na história, virou um jogador amado e odiado nos dois lados da rivalidade gaudéria.
Melhor que não ser lembrado por ninguém.


*Lembrei dessa história depois de ler boatos sobre uma possível transferência do Iarley pra Azenha. Situação estranha pra todo mundo, mas não é algo inédito e em muitos casos dá certo. Em tantos outros só serve para diminuir a importância de um jogador para um clube e uma torcida. Nunca se sabe ao certo o resultado, afinal é futebol...

segunda-feira, 9 de março de 2009

Os Sombras

Peço desculpas pelo sumiço. É que tesouraram a minha internet no trampo, a faculdade tá exigindo, aí já viu...

Sem delongas, vamos aos números. Até porque tudo que os blogs colorados falaram deu certíssimo no jogo de sábado com a promoção para as mulheres (beijos e parabéns para as mulheres da minha vida, as três gremistas! Janete Mãe, Adalvina Vó e Aline Namorada). Os reservas correram e trataram o Veranópolis como um time igualmente grande, e aí a coisa anda. Andrezinho esmirilhou, Giuliano só está mostrando o futeba que mostrou no Paraná (MUITA BOLA!), Michel Alves não foi exigido mas mostrou-se seguro... E o Cordeiro tá forçando sua titularidade! O Tite tá com TUDO NA MÃO pra mudar esse lance de "centenário maldito"! O Inter vai terminar essa balela, anota aí tchê lôco!
Ah, e só golaço "hein ô Batista"! Andrezinho na gaveta de fora da área, Walter e Alecsandro dando assistências incríveis, Giuliano driblando e metendo com "catêga"... E um de pênalti pra não exagerear muito!

Time provável amanhã contra o Brasil, em Pelotas: Lauro, Bolívar, Índio, Álvaro e Kleber; Sandro, Magrão, Guiñazu e Andrezinho; Taison e Nilmar. Time titular sem D'ale Maestro, que sentiu um problema na coxa e nem foi pro sul do estado. Melhoras pro nosso jogador mais importante, que será vital no primeiro jogo em Campinas contra o Guarani, só lá em abril (sem data definida ainda).

Palpite: 2x1 Inter, mas marcaria um duplo com um empatezinho encardido, só pra manter a invencibilidade no regionalito!


Números Colorados no ano:

14 Jogos (31 gols pró / 7 gols contra)

2 Empates (Inter 0 x 0 Santa Cruz; Ypiranga 0 x 0 Inter)

1 Derrota (União Rondonópolis 1 x 0 Inter)

11 Vitórias (São José 1 x 3 Inter; São Luiz 0 x 1 Inter; Inter 4 x 0 Sapucaiense; Inter 4 x 1 Ulbra; Grêmio 1 x 2 Inter; Inter 5 x 1 Caxias; Inter 2 x 1 Ulbra; Inter 2 x 0 Novo Hamburgo; Inter 2 x 1 Grêmio; Inter 2 x o União Rondonópolis; Inter 4 x 0 Veranópolis)

Gols ---> 8 Taison; 4 Nilmar; 4 Andrezinho 3 Alex; 3 Índio; 2 D'alessandro; 2 Magrão; 2 Marcelo Cordeiro; 1 Talles Cunha; 1 Alecsandro; 1 Giuliano

Assistências ---> 4 Kléber; 3 Nilmar; 3 Marcelo Cordeiro; 3 Andrezinho; 1 Taison; 1 Magrão; 1 D'alessandro; 1 Talles Cunha; 1 Alex; 1 Giuliano; 1 Walter; 1 Alecsandro

domingo, 8 de março de 2009

Pior

Lá em Itapiranga sempre se criou apelidos e expressões diferentes, por vezes estranhas.

Esta não sei se foi criada lá, provavelmente não, mas é, de qualquer modo, estranha. E popular. Hoje, provavelmente até você a empregue no seu dia a dia.

Quando achamos algo estranho ou inédito, ou ainda quando ficamos estufetados, do tipo "eu não acredito que ele fez isso!", trocamos o "eu não acredito" por: "o pior é que", ou só "pior que", num misto de indignação e incredubilidade.

Exemplo: o cara faz algo absurdo, mas que você já esperava que ele faria. Aí tu dispara: "o pior é que ele fez".

Tá explicado, não tá?

Então vamos lá, aos "piores" deste domingo em que o Tricolor dos Pampas tomou 3 paus do Santa Cruz. Vergonhoso.

Pior que Seu Celso colocou um time parecido com o que eu disse que deveria pôr, com Victor no gol, Makelele na direita e ao menos um zagueiro dos titulares pra compor o trio.

Pior que ele foi coerente não poupando Tcheco e escalando Reinaldo ao lado de Maxi.

Pior é que ele acertou ao tirar Maxi e colocar Herrera no segundo tempo.

Pior que o Grêmio perdeu de virada!

Pior é que a diretoria não tira Seu Celso do cargo.

Pior que o tempo está passando.

Pior que o homem aguenta e não pede as contas.

Pior é que o Victor falhou.

Pior é que ninguém acredita mais que o Grêmio possa reagir.

Pior que o Gauchão, a Libertadores e todos os sonhos gremistas estão indo, com corda e tudo.

Pior, mas pior mesmo, é que o Grêmio não consegue mais jogar depois do GRE-NAL 375. Pior ainda: não consegue vencer, não consegue se achar.

Como diria o Tcheco no final do jogo: "se comprarmos um circo, o anão cresce".

Sai zica!

Veja os golos na bela imagem da RBS:


__________________________

E ainda tem a atualiação dos números tricolores, que eu não fazia desde Grêmio 1 x 0 Veranópolis.

Naquele jogo Reinaldo fez gol, depois Jonas também marcou e Alex Mineiro fez no GRE-NAL.

Números Gauchão 2009:

Jogos oficiais: 13

Vitórias: 7
*Grêmio 5 x 0 Esportivo
*Novo Hamburgo 1 x 5 Grêmio
*Grêmio 2 x 0 Juventude
*Avenida 1 x 2 Grêmio
*Grêmio 3 x 0 Brasil de Pelotas
*Grêmio 2 x 0 Juventude
*Grêmio 1 x 0 Veranópolis

Empates: 2
*Inter de Santa Maria 1 X 1 Grêmio
*Grêmio 1 x 1 Ypiranga

Derrotas: 4
*Veranópolis 3 x 1 Grêmio
*Grêmio 1 x 2 Inter
* Inter 2 x 1 Grêmio
*Santa Cruz 3 x 2 Grêmio

Gols
6 do Jonas
4 do Souza
4 do Alex Mineiro
3 do Tcheco
3 do Ruy
2 do Herrera
2 do Reinaldo
1 do Rafael Marques
1 do Orteman

Assistências
3 do Souza
3 de Ruy
3 do Tcheco
2 de Alex Mineiro
2 do Jadilson
1 de Fábio Santos
1 de Reinaldo
1 de Herrera
1 do Róberson
1 do Léo
1 do Jonas

Libertadores 2009:

Jogos: 1
Empates: 1

*Grêmio 0 x 0 Universidad do Chile

______________________________

Só mais um "pior" pra fechar:

Pior que o Ronaldo voltou a fazer gol! E um baita gol, de cabeça! Em clássico!

E comemorou como se comemora gol, com euforia, na galera, festa grande. Nada de coraçãozinho com a mão, beijinho na aliança, mãozinha escorada na testa, dedinho balançando, sambadinha, ou qualquer outro inhozinho.

Gol tem que ser comemorado com toda força do mundo! Quebrando alambrado se for o caso.

Pior que isso salvou o domingo.

Duas opções

"Quem não tem cão, caça com gato."
Ou então: "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura."

Se você é gremista, este é o momento certo para escolher entre uma e outra das metáforas acima.

Se quiser, cace com um gato que parece cachorro brabo ou acredite fielmente na segunda escolha, pela qual preferi optar.

O Grêmio faz hoje a segunda partida da Taça "presidente eterno" Fábio Koff. Assim como o Inter teve a obrigação de vencer a Fernando Carvalho, espero que os jogadores gremistas se sintam na obrigação de salvar Koff do vexame que escapou ileso Carvalho.

Pra isso, não basta ganhar o returno, mas todos os GRE-NAIS do returno. Esta é a primeira exigência nesta segunda fase de Gauchão.

Hoje, contra o Santa Cruz, Seu Celso promoverá a estreia de Maxi Lopez, quando poderemos ter uma idéia se ele é só mais um rostinho bonito ou se valeu o investimento.

Pode ser também que Herrera jogue (essas tais dores musculares já deveriam ter passado, não?) ao lado do Alemão, já que os atuais titulares serão poupados.

Eu, aqui do meu modesto banquinho de plástico, entendo que o time não deveria ser inteiramente reserva. Alías, acho que só deveriam ser poupados caras como Ruy (que não tem substituto imediato e porque passou da hora de tentar achar algum reserva pra função), Souza (pelo mesmo motivo) e um ou dois zagueiros (Réver e Rafa Marques).

Penso que Tcheco (que disse que vai comer grama pelo Roth) deva jogar pra coordenar o meio e manter o ritmo de jogo. Acho ainda que uma zaga formada só por guris não tem chance de funcionar bem, seja pela falta da experiência ou de ritmo de jogo. E acho que o Seu Celso deveria dar meio tempo para cada lateral-esquerdo, Jadilson e Fábio Santos. Eu ainda não sei quem é e quem deve ser titular.

Talvez também seria o caso de pôr Alex Mineiro para jogar na esperança de vê-lo fazer gol e também pra botar uma pressãozinha no cara, como quem diz: "olha aí mano, tem gente vindo quente e é bom tu começar a meter bucha!" O titular do ataque no momento é Jonas.

Minha escalação: Victor; Rafael Marques, Heverton e Thiego (parece que ele se recuperou da lesão); Makelele (lateral-direita), Adilson, Tcheco, Douglas Costa e Fábio Santos - Jadilson; Alex Mineiro e Maxi Lopez.

Palpite: 3 a 1 para o Grêmio.

sexta-feira, 6 de março de 2009

Única salvação

Só uma coisa salvaria a pele de Roth em relaçao à torcida tricolor: Ganhar a Libertadores.

Com esta conquista, qualquer torcedor aplaudiria o Seu Celso pelo resto da vida.

Mas como ter certeza que ele vai levar o time a conquistá-la em 2009?

Impossível.

Duda Kroeff sonha ser lembrado como é Koff, presidente de duas conquistas da América. Delira quando fala do assunto e sempre deixou claro que a sua meta pessoal era ser presidente do Grêmio e vencer uma Libertadores no cargo.

Deixando o Roth no comando, ele corre o risco de conseguir isso, mas corre outro risco (bem maior, seja com qual técnico for) de NÃO vencer a Continental. E aí estará marcado para sempre como "o presidente que não tirou o Roth", e isso com certeza será a causa para o Grêmio ter perdido a Libertadores de 2009, ao menos na cabeça do torcedor.

Então, o que seria mais prudente: deixar Roth e arriscar tudo, toda tua história, toda tua possível glória? Ou fazer a vontade da torcida, trocar de treinador e correr o mesmo risco de ser ou não campeão da Libertadores?

Este risco é o mesmo com Renato Portaluppi, Celso Roth, Renê Simões, Tite, Dorival Júnior, ou outros que estão no mesmo patamar.

Só que Roth é um cara rejeitado desde o início pelos tricolores. Salvou-se e foi aplaudido porque o Grêmio liderou o Brasileirão de 2008 com méritos, alguns seus, outros não. Só que com o time vencendo, todo mundo esquece tudo e deixa rolar! É a famosa frase: "em time que está ganhando não se mexe"... nem em técnico de time que está ganhando, acrescentaria.

Pensando nisso, e respondendo ao comentário do "Gonça", digo que Renato poderia assumir o time. Apostaria nele e não teria medo. A torcida gosta dele (a diretoria se retiraria da linha de tiro), tem experiência na Continental como jogador e como treinador, conhece a casa, o estilo de jogo. E está livre, o que é mais importante.

Minha segunda opção seria Dorival Júnior, atualmente no Vasco. Duvido que se o Grêmio pagar os R$ 220 mil que paga pro Seu Celso, ele não troque a segundona por uma Libertadores e um Brasileirão. É um cara coerente, fez bom trabalho no Coxa (era difícil pra caramba jogar contra o Coxa ano passado) e vem trabalhando direitinho no Vasco.

Estas duas são as possíveis. Mas talvez a direção poderia tentar de VERDADE trazer o Felipão. Paga R$ 500 paus pra ele, vale a pena. Ou então Paulo Autuori (prefiro o Renato) que é um cara muito bom, sabe o caminho, só que acho que não combina muito com o Grêmio e seu futebol "Sepultura Chaos AD".

NÃO PODE SER Renê Simões, Parrera, Abel Braga, Evaristo, Joel Santana... esses não, cada um com seu motivo. E também não é momento de apostas ousadas, como seria trazer alguém do interior ou um cara como o Silas (que é bom) do Avaí.
____
Sobre o jogo, não posso dizer muito. Não pude ver (estava trabalhando outra vez) e sei apenas que Jonas está com faro de gol. Não pode ser bancário no momento.
Empatar ou perder no Gauchão é vergonhoso. Assim como é nas primeiras fazes da Copa do Brasil (sem corneta, apenas porque é mesmo).

Profissão: Centroavante

Time treinado pelo Tite e que pode pegar o pentacolor Veranópolis no sábado:

Michel Alves; Arilton (mais uma barriga da Zero Hora, o piá vai jogar mesmo fazendo trabalho físico de fortalecimento muscular), Sorondo (provavelmente fique no banco), Danilo e Marcelo Cordeiro; Sandro, Rosinei, Andrezinho e Giuliano; Walter e Alecsandro.

Palmas para o TiTática! Time misto - quente - no segundo turno do Gauchão como todo mundo tava pedindo. Esses caras tem que entrar comendo a grama, mascando vento e furando a bola, pra dizer o mínimo.

Grande chance para os atacantes por exemplo. Aliás, olha o nível de atacantes reservas que o Inter tem no elenco! Um centroavante rompedor e que na hora do sufoco finca na área que nem árvore no brejo (além de ser experiente e estar louco para virar titular) e um guri muito promissor. Walter é finalizador raro, tem porte de 9 trombador e agilidade acima da média pra um cara apelidado de Claudiomiro do século XXI. Assim como o Sandro, muita calma na hora de dizer que ele é o "novo" fulando de tal. Mas não dá pra negar a expectativa para que ele tenha uma sequência de jogos, ou que pelo menos entre em vários jogos na temporada.

*Dois laterais que não tratam a linha do meio de campo como uma coisa sagrada, difícil de violar. Os titulares são mais "táticos", e tendo os dois reservas treinados e jogando, servem de opção para mudar a maneira do time jogar. Nem só mudanças na frente surtem efeito durante uma partida.

*Dois atacantes fortes, cabeceadores e que tem marcado na carteira profissional CENTROAVANTE. Totalmente diferentes dos atacantes titulares, velozes, movediços e com muita habilidade. O bom disso é ter as duas duplas treinadas, entrosadas e com "ritmo de jogo", a nova moda do futebol mundial. Até porque o ideal é um setor do time com um jogador de um estilo e outro que complementa o mesmo (assim funciona com os zagueiros também). Nilmar e Alecsandro, Taison e Walter, Sóbis e Fernandão, Márcio Tigrão e Gamarra, Mauro Pastor e Mauro Galvão, Maurício e Gerson, etc etc etc...

*Dois meias que precisam mostrar serviço e se funcionam jogando juntos. Mais do que isso, se poderão seguir como opções para o Brasileirão, a grande competição no ano do Centenário. Porque lá sim, o grupo todo será exigido, ainda mais no meio e na criação das jogadas.

Enfim, certeza de bom jogo nesse bom começo de ano Colorado!

quinta-feira, 5 de março de 2009

Segue a Rothina

Estou tão na correria que por pouco não tirei tempo para fazer um "textículo" para o blog hoje sobre o jogo contra o Ypiranga nesta noite.

Talvez o Ypiranga do meu amigo (estou exagerando, claro. Mas trabalhei com o Tonho Gil na época que ele treinava o Marcílio Dias, em Itajaí) seja um dos melhores times deste gauchão.

Do Grêmio, espera-se uma boa partida depois da catástrofe que foi o GRE-NAL. Entre especulações sobre a volta de Felipão e a vinda de Renato Eterno Gaúcho, ficamos com o velho e surrado Seu Celso.

Mas, se o Grêmio perder ou empatar com o Ypiranga hoje, no Olímpico, será que mesmo assim ele permanece?

Palpite: Grêmio 2 X 1 Ypiranga

Ah, já ia esquecendo. Aparecerá o 3-6-1 em campo hoje novamente?

quarta-feira, 4 de março de 2009

Não precisava...

Hoje fiquei de "torcedor F5"! A maior agonia que pode haver é acompanhar um jogo pela internet, e só de vez em quando ainda! Aqueles "UUUUUUUUUsss" e "QUAAAASSEEEsss" são enervantes. Mas o pior mesmo foi esse sufoco pra passar da primeira fase da Copa do Brasil... Tite realmente entrou com dois meias depois de ver que o esquema utilizado no GRE-NAL deu certo. Aí chamam treinador de professor Pardal e eles não entendem o porquê! Tá certo que era em casa, que era preciso fazer o "escore", mas podia ter entrado com o time que está tomando forma, e deixar os dois meias para o segundo tempo.

Boas notícias foram mais um gol do Índião (23 gols e 195 jogos, números oficiais do Inter) e o primeiro gol de Alecsandro com o manto sagrado. Gol decisivo e de centroavante nato, mais uma "dor de cabeça" para o Tite: apenas duas vagas no ataque para Alecsandro, Nilmar e Taison. Outros pontos positivos foram mais uma chance para Giuliano no meio (pode jogar de segundo volante e terceiro ou quarto homem na meia cancha), a bela falta cobrada pelo D'ale Cabezón (não ficaremos sem batedor depois da saída do Alex!) e a defesa milagrosa do Lauro no finalzinho do jogo garantindo a classificação.
Agora é o Guarani de Campinas do interminável Amoroso! Há quantos anos não vemos um jogo pela TV no Brinco de Ouro da Princesa? Mataremos saudade do mítico estádio e tomara que "matemos" o Bugre com maior facilidade.
Números Colorados no ano:
13 Jogos (27 gols pró / 7 gols contra)
2 Empates (Inter 0 x 0 Santa Cruz; Ypiranga 0 x 0 Inter)
1 Derrota (União Rondonópolis 1 x 0 Inter)
10 Vitórias (São José 1 x 3 Inter; São Luiz 0 x 1 Inter; Inter 4 x 0 Sapucaiense; Inter 4 x 1 Ulbra; Grêmio 1 x 2 Inter; Inter 5 x 1 Caxias; Inter 2 x 1 Ulbra; Inter 2 x 0 Novo Hamburgo; Inter 2 x 1 Grêmio; Inter 2 x o União Rondonópolis)
Gols ---> 8 Taison; 4 Nilmar; 3 Alex; 2 Andrezinho; 3 Índio; 2 D'alessandro; 2 Magrão; 1 Marcelo Cordeiro; 1 Talles Cunha; 1 Alecsandro
Assistências ---> 4 Kléber; 3 Nilmar; 3 Marcelo Cordeiro; 3 Andrezinho; 1 Taison; 1 Magrão; 1 D'alessandro; 1 Talles Cunha; 1 Alex

terça-feira, 3 de março de 2009

Ídolos II

Atendendo a pedidos alguns fatos sobre VALDOMIRO VAZ FRANCO, um dos maiores atacantes da história Colorada. (Texto retirado do site oficial do Inter) O número de gols que ele marcou pelo Colorado não são precisos, mas alguns falam que o ponteiro de Criciúma anotou 97 gols com a camisa rubra. Se alguém souber, por favor comentários!

O craque que voava em campo foi descoberto por outro grande craque: Tesourinha. Contratado junto ao Comerciário, de Criciúma, Valdomiro foi muito criticado no início pela imprensa e torcida, entrava em campo e era vaiado até no aquecimento. Porém o incansável aprendiz demonstrou toda sua vontade e dedicação, virando o jogo e assinando seu nome na história dos maiores craques do Internacional.

Ponta-direita, Valdomiro chegou ao Inter em 1968. Era veloz, dono de um potente chute, cruzava com efeito, além de ser dedicado na marcação. Começou a se tornar símbolo de uma era de vitórias em 1969, quando teve um gol incorretamente anulado na decisão do Gauchão. Exímio cobrador de escanteios, era praticamente mortal nas cobranças de falta.

E foi assim, na bola parada, que Valdomiro participou ativamente do gol do título do Brasileiro de 1975, quando cruzou na medida para o capitão Elias Figueroa fazer 1 a 0 sobre o Cruzeiro. No ano seguinte, mais uma vez Valdomiro bateu falta, com bola batendo no travessão e caprichosamente bateu atrás da linha do gol, 2 a 0 no Corinthians e Internacional bicampeão brasileiro. Valdomiro seria o único jogador octacampeão gaúcho, um feito jamais igualado no futebol do Rio Grande do Sul.


Pela Seleção Brasileira, Valdomiro foi titular na Copa da Alemanha Ocidental em 1974, quando marcou um gol contra o Zaire que salvou o Brasil de uma vexatória eliminação ainda na primeira fase. Após encerrar a carreira, Valdomiro ganhou uma placa no estádio, como atleta-símbolo do vitorioso período da década de 1970. Embora não exista uma estatística oficial, ele é o jogador com maior número de partidas pelo clube, mais de 800 jogos em 14 anos no Internacional.

E um jogador que eu esqueci de incluir no outro post e continua sendo fundamental pro time: Marcos Antonio de Lima, o ÍNDIO "véio"!
Desde 2005 defendo a camisa alvirrubra com muita raça e disposição, o zagueirão tornou-se titular absoluto logo após o final da Libertadores '06 e a saída do Bolívar para jogar na França. No mundial fez uma bela dupla de zaga com Fabiano Eller e literalmente DEU O SANGUE na final contra o Barça. São 194 jogos e 22 gols marcados - a maioria de cabeça - e com mais dois superará o número de tentos feitos por Dom Elias Figueroa no Inter!


Ps. sobre os números do Índio: Estou vendo agora o VT de Portsmouth e Chelsea pelo campeonato Inglês, vitória do time londrino por 1xo gol do marfinense Didier Drogba. O atacante do Chelsea está completando 200 jogos pelo time, número que Índio completará certamente no segundo turno do Gauchão!

Time provável para o jogo de amanhã contra o Rondonópolis: Lauro; Bolívar, Índio, Álvaro e Kleber; Guiñazu, Magrão, Andrezinho e D'Alessandro; Taison e Nilmar.

Tomara que não, que seja mantido o time que iniciou o GRE-NAL. Vamos esperar. Palpite: 4xo pra mandar a zebra pastar em outros gramados!

Serviço

Aí vai um serviço para os amigos gremistas inconformados:

Há um abaixo-assinado rolando na internet pra tirar o Roth. Se funciona? Não sei, mas assinei.

http://www.abaixoassinado.org/webroot/assinaturas/abaixoassinado/3925

Os mesmos caras fizeram um site: www.foraroth.com.br

O Jogador Feio

Todo time campeão tem que ter um jogador feio. Nem todo time com um jogador feio nato é campeão, mas o contrário eu desconheço. Não é só uma questão de ser desprovido de beleza ou de só a tua mãe te achar bonito. O camarada tem que ser “malencarado”, desse jeito, tudo junto mesmo! Jogar feio também ajuda, mas não é de suma importância. Porém bandidagem conta pontos!

Vamos aos exemplos:

* O melhor time do mundo há pelo menos dois anos tem um típico jogador “anti-jogador feio”. Cristiano Ronaldo se adora, se acha lindo e tem a plena convicção que é o melhor futebolista do mundo. E talvez seja mesmo. Mas quem carrega o time são os “modelos de espantalhos” Rooney e Tévez.

* As seleções brasileiras campeãs do mundo sempre tiveram pelo menos um jogador feio. Dunga em 94 (cabelo quadrado, falava cuspindo, nem comemorar direito sabia!), Paulo César “Gremlin maconheiro” Caju em 70 e o nosso Vampiro + Capeta em 2002. Em 82 tínhamos um bando de garotos propaganda e o único cara que poderia se encaixar no perfil do encrenqueiro era o centroavante!

* O Inter campeão de tudo de 2006 tinha jogadores refinados como Fernandão, Fabiano Eller, Jorge Wagner, Sóbis. Mas não fosse pelo fator Cabra-da-Peste do arqueiro “bonitão” Clemer tudo teria desandado.

* O time espetacular do Inter da década de 70 era pura técnica, principalmente no meio de campo. Mas tinha um rapaz chamado CAÇAPAVA que equilibrava aquele futebol bonito com botinadas, cusparadas e ameaças ao adversário. Ah, e um centroavante apelidado de BIGORNA!

* Nos últimos meses nosso feioso era o Edinho. Quebrador de bola, batia mais que lutador do UFC... Mas era gente fina! E aí a coisa não funciona... Vou dar um exemplo pra gremistada entender.

* A final do Brasileirão de 96 reuniu Grêmio e Portuguesa. A Lusa tinha um cidadão chamado CAPITÃO no time, que coincidentemente era o capitão da equipe!

Seu nome verdadeiro é OLEÚDE em homenagem a terra do cinema americano. Talvez seja o jogador de futebol mais estranho a desfilar sua estampa no Brasil em todos os tempos! E jogava duro, chegava junto, era volante... Só que era um sujeito muito legal! Nas entrevistas, com os colegas de profissão, um cara bacana mesmo! Já pelos azuis havia um sujeito chamado DINHO, que era feio, malencarado, volante, jogava pesado... E, além disso, era BANDIDO! Tinha cara de matador de aluguel nordestino, e em algum momento da vida deve ter sido mesmo! O resultado da final todos lembram... Nem o Clemer no gol da Lusa foi suficiente...

* Escrevi tudo isso só pra comprovar com mais um motivo a superioridade Colorada sobre o Grêmio nesse ano. O mais próximo de um jogador feio deles é o Réver, bom zagueiro e um cara sem personalidade forte para carregar a alcunha. O nosso? Criado na favela, cara de bandido, mais feio que “encoxar” a Vó no tanque, gosta da fama de bandido, tatuado, e usa TOUCA pra treinar! Muitas vezes no verão somaliano de Porto Alegre. MAGRÃO é o nosso JOGADOR FEIO 2009*!

É nóis truta!
Ps.: O Cholo não conta pois há fortes indícios de que ele seja um extraterrestre.

domingo, 1 de março de 2009

"FICA CELSO ROTH", ou A Diferença entre 1 e 2 Atacantes

A diferença do futebol praticado pelo Inter e pelo Grêmio na tarde deste domingo foi gritante. Muito pela questão técnica em posições fundamentais das duas equipes (compare um volante como Diogo com Magrão, ou Jadílson com Kléber...), mas também por questões táticas. O Inter por algum tempo sob comando de Tite jogou com Nilmar isolado na frente, no famigerado 4-5-1 e as duas linhas de quatro jogadores. Em alguns jogos funcionou, mas é um esquema fadado ao fracasso. É um "chama-derrota", como dizia o Hiltor Mombach nos tempos de Muricy Ramalho no Beira Rio.
Aí então o Roth entra com um 3-6-1. Toma um sufoco no primeiro tempo, além do domínio setorial do meio campo pelo Inter, coisa que não deveria acontecer. Supostamente tu tens 6 jogadores no setor!
Começa o segundo tempo, falha de marcação gremista e o Mr. Clássico Índio guarda mais um (está a dois gols de alcançar a marca de Figueroa!). Aí entra mais um atacante no Grêmio, o Inter perde algumas chances pra liquidar com o jogo e os azuis acham um gol. Fiquei pensando comigo que o placar era injusto, mas que agora sim veríamos um clássico equilibrado ofensivamente. Antes de me ajeitar pra continuar vendo o jogo, o técnico gremista coloca MAIS UM ZAGUEIRO para RECOMPOR O SETOR! A partir daí o massacre Colorado, que já tinha ocorrido na primeira etapa, voltou com tudo.
A diferença técnica e de opções de elenco entre as duas equipes é enorme, e isso ficou escancarado hoje. Primeiro passo para o time da azenha melhorar: achar um novo técnico.
Para nós, mais uma taça no armário e a tranquilidade para ENFIM promover mudanças na equipe. PASSOU DA HORA de experimentar alternativas para utilizar de abril até o final do ano.


Lauro - Firme quando exigido, mas ainda apresenta algumas falhas em bolas de média distância. Mas é um goleiro tranquilo, e isso é fundamental para uma zaga sólida. 7,5
Bolívar - Finalmente uma boa apresentação do "zagueiro-lateral" Colorado! Quando o time tem a bola ele fecha na zaga e libera o Kléber para descer, ou vice-versa. Parece simples, mas demorou dois meses para a movimentação ser correta! E o Roth não colocou ninguém nas costas dele, então... 7,0
Índio - Cresce demais em jogos decisivos! Firme na marcação e perigoso nas bolas aéreas o Mister Clássico mostrou para quem o chama de velho seu real valor para o grupo Colorado. 9,5
Álvaro - Pode fazer um lado esquerdo de zaga perfeito com a presença do Kléber, mas ainda não mostra a calma para sair tocando a bola. Qualidade pra isso ele tem, mas precisa de um pouco mais de confiança. E um pouco mais de treinamento nas bolas aéreas defensivas. 8,0
Kléber - O jogo de hoje foi a resposta para aqueles que não entendiam o motivo pelo qual o lateral esquerdo do Inter ser tão admirado. Calmo, sem dar balão, criando espaços para os companheiros, participando pela quarta vez de um gol no Gauchão. Jogador de jogo grande! 9,0
Sandro - Jogou bem porque quase não deu pra notar sua presença em campo! Anulou o Souza no primeiro tempo e proporcionou os espaços para o Magrão e o Cholo avançarem no segundo. Primeiro volante clássico como havia anos não aparecia no Beira Rio, mas é jovem. Muito cuidado para não encher demais a bola do piá. 8,5
Guiñazú - De outro planeta! Corre mais que qualquer jogador em campo, desarma, briga, dá bico, toca com classe, cabeceia, dá carrinho, rouba a bola e dribla dentro da área adversária... Só de escrever fiquei cansado! Como disse um amigo do meu pai, ele tem que ser treinado de volantes na base do Inter! Dois salários pro Cholo Loco JÁ! E ergue o primeiro caneco como Capitão! 9,5


Magrão - Eleito o Craque Grenalzito do GRE-NAL 375! Além de fazer o gol da vitória (muito parecido com o gol iluminado do Dom Elias em 75) foi o jogador mais importante do meio Colorado. Não permitiu que o Tcheco distribuísse o jogo e ainda cobriu as descidas do Ruy pela direita. No segundo tempo jogou mais solto e mostrou que quando não cansa é um volante extremamente moderno. Além da raça fora do comum! “Centurião da Maloca”, como já o descreveu Marcelo Benvenutti. 10
Andrezinho - Foi apontado por muitos como o melhor em campo. No segundo tempo sim, no primeiro não. Começou a partida totalmente sumido e foi melhorando aos poucos. Tem um toque de bola muito bom e cadencia o jogo como poucos meias. Se jogar sempre assim será o reserva imediato do D’ale durante o ano. 8,5
Taison - Esse guri é um deboche! É muita habilidade! O toque que ele dá entre o Ruy e o Tcheco, a metida de bola de trivela pro Nilmar e a pedalada pra cima do Heverton não me deixam mentir. Além de tirar o Léo pra dançar durante todo o primeiro tempo (que eu contei o zagueiro do Grêmio fez 5 faltas nele!). E o melhor: dá pra ver que ele joga com muito mais alegria contra os azuis! 9,5
Nilmar - Por outro lado o Nilmar preferiu mostrar uns passos de dança pro Rever! Depois de uma grande jogada no primeiro tempo chutou no gol e o Victor fez uma grande defesa (e mais uma no mesmo lance, no chute do Kleber). No segundo meteu uma bola na trave após o espetacular passe do Taison. Ah, passem lá no Arena Vermelha e vejam a janelinha que ele aplica no Heverton no final do jogo. Desmoralizante... 8,5

Números Colorados no ano:

12 Jogos (25 gols pró / 7 gols contra)

2 Empates (Inter 0 x 0 Santa Cruz; Ypiranga 0 x 0 Inter)

1 Derrota (União Rondonópolis 1 x 0 Inter)

9 Vitórias (São José 1 x 3 Inter; São Luiz 0 x 1 Inter; Inter 4 x 0 Sapucaiense; Inter 4 x 1 Ulbra; Grêmio 1 x 2 Inter; Inter 5 x 1 Caxias; Inter 2 x 1 Ulbra; Inter 2 x 0 Novo Hamburgo; Inter 2 x 1 Grêmio)

Gols ---> 8 Taison; 4 Nilmar; 3 Alex; 2 Andrezinho; 2 D'alessandro; 2 Magrão; 2 Índio; 1 Marcelo Cordeiro; 1 Talles Cunha;

Assistências ---> 4 Kléber; 3 Nilmar; 3 Marcelo Cordeiro; 3 Andrezinho; 1 Taison; 1 Magrão; 1 D'alessandro; 1 Talles Cunha; 1 Alex