sexta-feira, 13 de março de 2009

Continua

Dei dois dias pra ver o que aconteceria.

Os "home" acharam mesmo que vencer o Boyacá Chicó por 1 a 0 e perder um caminhão de gols tenha sido um bom resultado, uma grande jornada, uma apresentação digna de elogios, capaz de segurar um treinador com a cabeça a prêmio.

Lembrei de quando o Brasil venceu o Japão na primeira fase da Copa 2006. A Seleção do Parreira tinha feito dois jogos ruins, apesar de ter vencido ambos. Aí jogou bem contra o Japão e meteu 4 a 1. Teve crítico, torcedor e narrador se gozando com a atuação. Disseram que "agora sim!".

Vejo o Grêmio do mesmo jeito. Boyacá é ninguém, assim como era Japão. Ganhar deles é bater em bêbado drogado. Ganhar de 1 a 0 apenas é preocupante.

Menos mal que ganhou. Três pontinhos na conta nunca é demais. E, para dar crédito ao Seu Celso (isso não mata), ele colocou o Réver na volância, fazendo o primeiro homem e o Grêmio funcionou bem. Boa alternativa.

Agora, pra não ficar só nisso, quero voltar a discutir qual time é melhor, o de 2007 que foi a final contra o Boca, ou o de hoje. Levaremos em conta o time no início da competição, quando ninguém sabia onde ia dar, assim como é este de 2009.

Goleiros - 2009 ganha.
Saja
tinha a seu favor a experiência na Continental, a reposição de bola e mais qualidade nas defesas de pênaltes.
Victor é melhor debaixo dos paus, mais ágil, tem mais invergadura, é melhor na bola rasteira e sai melhor do gol.

Dupla de zaga - se equivalem. Não tem como escolher uma só.
William já tinha jogado um Brasileirão pelo Grêmio, mas Teco era recém saído do Ipatinga. Não valia nada, mas desbancou Schiavi e mostrou-se grande zagueiro no decorrer do campeonato. William sim, este é um dos melhores zagueiros em atividade.
Léo e Rafael Marques (tirei o Réver porque na quarta-feira ele foi volante e estamos pensando em 4-4-2) são jovens, mas têm boa técnica. Léo é grande jogador e está recuperando a melhor forma. Rafael Marques se equivale a Téco.

Laterais - 2009 ganha.
Em 2007 o Grêmio tinha na direita Patrício e Bruno Telles na esquerda. Patrício é jogador de segunda divisão do Brasileiro. No máximo pega uma vaga em times ascendes à Série A. Bruno Telles era um gurizinho e não comprometia. Estava aprendendo com Mano.
Ruy e Jadilson são melhores, sem dúvida. Talvez ambos percam na defesa para os de 2007, mas têm mais técnica, chegam mais na frente e se tiverem boa orientação defendem bem também.

Volantes - briga parelha - 2007 ganha.
Em 2007 Mano tinha mais opções que tem Roth em 2009. Em 2007 jogavam Gavilán e Sandro, ou Gavilán e Lucas, ou Sandro e Lucas. Todos faziam a primeira e todos faziam a segunda função. A experiência de Gavilán e Sandro são indispensáveis numa Continental. E Lucas estava comendo a bola.
Em 2009 parece que apenas agora o Seu Celso resolveu o problema da primeira função (espero que não mude de idéia). Réver é baita jogador e pode ser um grande volante da primeira função. E Adilson pode repetir Lucas. Tem técnica e é muito aguerrido. Só que não há reservas para a função que mais comete faltas e mais recebe cartões. Diogo não serve pra jogar no Figueira e acharam que seria titular no Grêmio. E William Magrão só volta no final do ano.

Meias - outra peleia braba - fico com 2009.
Naquele ano o Tricolor contava com Tcheco e Diego Souza. Em 2009 tem Tcheco dois anos mais velho, mas mais calmo, mais calejado, mais gremista e com a mesma técnica. Seu colega é quase homônimo ao de 2007, mas Souza é mais ágil que Diego Souza, faz mais gols de falta e tem mais experiência na Continental, coisa que Diego não tinha. Ambos tem bom chute de fora da área. A vantagem que Diego Souza leva sobre Souza é a arrancada e a capacidade de levar três ou quatro no peito se necessário.

Ataque - 2009 leva no centroavante e no elenco.
Entre Carlos Eduardo e Jonas, hoje fico com Carlos Eduardo. Mas em 2007 o guri era uma incógnita enorme. Mal saíra da base e já estava na Libertadores. Jogou muito e continua destruindo.
Agora, o ex-centroavante Tuta não tem como competir com o Alex Mineiro cansado. Tuta estava gordo, lesionava-se fácil e sua técnica "já era" naquela época. Alex, mesmo participando pouco do último jogo, já mostrou neste ano que se a bola sobrar mais ou menos, ele é capaz de embuchar. Além disso tem Herrera, Maxi, Reinaldo e Perea. Qualquer um deles é melhor que Tuta.
Ah, no banco de 2007 tinha Amoroso sem jogar nada e Éverton, guri da base que nem sei onde está hoje. Vale lembrar o Ramón?

Técnico - 2007 vence.
Não é corneta nem perseguição, mas não tem como comparar Mano com Roth. Seu Celso vence Mano apenas na experiência. Mano Menezes custou a aprender jogar fora de casa e na Libertadores de 2007 o Grêmio perdeu quase todas longe do Olímpico. Ponto pro técnico de 2009. Mas no que diz respeito a grupo, mudanças táticas, esquemas, saídas para ciladas, Mano ganha de goleada.

Conclusão: continuo achando o time deste ano mais qualificado. Falta engrenar. Ou seria falta de comando?


4 comentários:

Felipe Conti disse...

Boa análise bixo! Assim como o Inter também não pode pegar como parâmetro esses primeiros meses, tem que sempre tentar melhorar...

E acho também que esse time com o Mano, por exemplo, daria trabalho... Já com o Roth...

E esse lance do Jonas tchê??? Bisonho!!!

Abraço

André Colombo disse...

So para aproveitar o Post.

Lembra alguns comentários a baixo quando disse que o que Gremista fala não se escreve !!!

Hoje na Zero-Hora mostra mais de 80 Torcedores do Grêmio no Aeroporto festejando a vitória de ontem e aplaudindo o Roth.

Sem mais ...

Gonçalves disse...

Boa Mau, fizeste o que eu queria ter feito, algumas coisas eu concordo e outras não...o fato em si agora tá no time de 2009 comprovar a mesma competencia, sorte e dar poder de acreditar no torcedor do que o de 2007...podia ver a campanha de 2007 (na primeira fase) pra se fazer um comparativo também, a minha memória é curta e como não é meu time do coração não fica bem guardado na minha cabeça hehehe...cumprindo aquela regra de empatar fora e vencer em casa o Grêmio deu uma equilibrada as avessas e tá no páreo, mas assim como tu está analisando eu também não sei formar uma opinião se foi mérito do Grêmio em ser superior nos dois jogos ou se foi a fragilidade dos adversários que proporcionaram isso..agora o que tão perdendo de gols barbaridade héin?

Mau Haas disse...

Me liguei depois que o lateral esquerdo era Lúcio em 2007, não Bruno Telles.....

Lúcio foi melhor do que tem sido Jadilson ou Fabio Santos, mas qndo veio, era um zé ninguém que tinha dado errado no Palmeiras e no SP.

Por isso mantenho a opinião de que os laterais 2009 sao melhores..