terça-feira, 3 de março de 2009

Ídolos II

Atendendo a pedidos alguns fatos sobre VALDOMIRO VAZ FRANCO, um dos maiores atacantes da história Colorada. (Texto retirado do site oficial do Inter) O número de gols que ele marcou pelo Colorado não são precisos, mas alguns falam que o ponteiro de Criciúma anotou 97 gols com a camisa rubra. Se alguém souber, por favor comentários!

O craque que voava em campo foi descoberto por outro grande craque: Tesourinha. Contratado junto ao Comerciário, de Criciúma, Valdomiro foi muito criticado no início pela imprensa e torcida, entrava em campo e era vaiado até no aquecimento. Porém o incansável aprendiz demonstrou toda sua vontade e dedicação, virando o jogo e assinando seu nome na história dos maiores craques do Internacional.

Ponta-direita, Valdomiro chegou ao Inter em 1968. Era veloz, dono de um potente chute, cruzava com efeito, além de ser dedicado na marcação. Começou a se tornar símbolo de uma era de vitórias em 1969, quando teve um gol incorretamente anulado na decisão do Gauchão. Exímio cobrador de escanteios, era praticamente mortal nas cobranças de falta.

E foi assim, na bola parada, que Valdomiro participou ativamente do gol do título do Brasileiro de 1975, quando cruzou na medida para o capitão Elias Figueroa fazer 1 a 0 sobre o Cruzeiro. No ano seguinte, mais uma vez Valdomiro bateu falta, com bola batendo no travessão e caprichosamente bateu atrás da linha do gol, 2 a 0 no Corinthians e Internacional bicampeão brasileiro. Valdomiro seria o único jogador octacampeão gaúcho, um feito jamais igualado no futebol do Rio Grande do Sul.


Pela Seleção Brasileira, Valdomiro foi titular na Copa da Alemanha Ocidental em 1974, quando marcou um gol contra o Zaire que salvou o Brasil de uma vexatória eliminação ainda na primeira fase. Após encerrar a carreira, Valdomiro ganhou uma placa no estádio, como atleta-símbolo do vitorioso período da década de 1970. Embora não exista uma estatística oficial, ele é o jogador com maior número de partidas pelo clube, mais de 800 jogos em 14 anos no Internacional.

E um jogador que eu esqueci de incluir no outro post e continua sendo fundamental pro time: Marcos Antonio de Lima, o ÍNDIO "véio"!
Desde 2005 defendo a camisa alvirrubra com muita raça e disposição, o zagueirão tornou-se titular absoluto logo após o final da Libertadores '06 e a saída do Bolívar para jogar na França. No mundial fez uma bela dupla de zaga com Fabiano Eller e literalmente DEU O SANGUE na final contra o Barça. São 194 jogos e 22 gols marcados - a maioria de cabeça - e com mais dois superará o número de tentos feitos por Dom Elias Figueroa no Inter!


Ps. sobre os números do Índio: Estou vendo agora o VT de Portsmouth e Chelsea pelo campeonato Inglês, vitória do time londrino por 1xo gol do marfinense Didier Drogba. O atacante do Chelsea está completando 200 jogos pelo time, número que Índio completará certamente no segundo turno do Gauchão!

Time provável para o jogo de amanhã contra o Rondonópolis: Lauro; Bolívar, Índio, Álvaro e Kleber; Guiñazu, Magrão, Andrezinho e D'Alessandro; Taison e Nilmar.

Tomara que não, que seja mantido o time que iniciou o GRE-NAL. Vamos esperar. Palpite: 4xo pra mandar a zebra pastar em outros gramados!

6 comentários:

Mau Haas disse...

Só pra continuar a discussão de ontem, qndo o André disse que nos contentamos com pouco, com uma simples vaga....

é que esta simples vaga pode nos dar o TRI do maior campeonato do mundo.... o qual somos apaixonados, como ja escrevi...

qnto ao Roth... ele sempre foi renegado... mas qual torcida nao comemoraria e nao daria credito qndo a equipe liderava o Brasileirao por mais de 10 rodadas? quem?

Até o burroth tirou uma casquinha... eu mesmo achei que o Gremio daria o primeiro título importante "de gratis" pra carreira dele.... mas fazer o que? como diz um dos meus vizinhos gremistas: "nao adianta, ele nao tem estrela!".

Qnto a esquecer ídolos... nao queria nem lembrar o Gabiru,... mas fui o obrigado....

O Danrlei foi renegado pelo técnico Adilson Batista e pela diretoria, nao pela torcida.... Jardel o mesmo... Dinho é eterno no Olímpico...

Abraço "Dexter"! hehaehaehaeh

Mau Haas disse...

Ah... concordo com o Felipe qndo ele diz que deveríamos ter cobrado o título... isso é verdade.

Felipe Conti disse...

Mau,

Gabiru é bem mais ídolo no Inter do que foi o Aílton no Grêmio! Lembra, fez o gol do título brasileiro de 96??? Pois é, o que mais ele fez? Era um reserva e muitos contestavam o porque dele estar no olímpico, assim como o Gabiru no Beira Rio! E histórias iguais a esta tem várias no futebol, um jogador contestado que faz o gol de um título importante (não comparando um brasileiro com um MUNDIAL, logicamente...), até tem uma matéria sobre isso na FourFourTwo desse mês, te empresto despues...

Abraço véio!

Felipe Conti disse...

ah, outra coisa: queria o time que começou o GRE-NAL, com a alteração óbvia do titular D'ale no lugar do reserva Andrezinho, e não tirar o Sandro, como o Tite ameaça fazer... Tem que DEFINIR um esquema pra poder mudá-lo, e não ficar fazendo mudanças aleatórias toda hora... E isso que não tivemos nenhuma lesão séria nesse começo de ano (só o Danny Morais, mas já está voltando).

JefConti disse...

Valdomiro era o cara, não reclamava, não queria ir embora e dava o sangue em campo.....CRAQUE de time.....No jogo da copa do Brasil o narrador falou que o Indio tem 24 gols e falta apenas um p/igualar o Figueroa......tem está certo?? Sou mais o Grenalzito...hahahaha

JefConti disse...

Queria entender porque no Inter não sabem ao certo quantas partidas o Valdomiro fez? Não é um atleta tão antigo assim........tem alguma explcação??