quarta-feira, 22 de abril de 2009

O treinador

Desde que Mano Menezes não renovou com o Grêmio no final de 2007, o treinador tem sido o assunto no Estádio Olímpico.

A minha ideia é que Mano saiu porque pediu garantia de time competitivo (estava cansado de fazer milagre com Tuta e Patrício), aumento de salário não bastava. Odone não deu a garantia e o acerto não saiu.

A partir daí começaram as especulações. Como o Tricolor já havia revelado num passado recente Felipão, Tite e o próprio Mano, não custava muito tentar revelar mais um. Mancini trazia uma surpreendente Copa do Brasil no lombo e poderia ser um grande treinador para 2008, com Brasileirão e Sulamericana pela frente.

Durou sete jogos invictos e foi mandado embora sob a desculpa de que seu estilo não era o do Grêmio. Eu, numa opinião bem particular, concordo. O que não quer dizer que não daria certo.

A demissão veio tão rápida quanto a notícia de que Roth seria o substituto. E desde então a discussão em torno do comandante da equipe só aumentou.

Enfim, depois de um ano à frente da casamata gremista, Roth foi mandado embora, depois de duas crises e de mais um "quase" histórico em seu currículo de falta de títulos.

Daí, seria fácil para a diretoria acabar com a discussão. Anunciasse Renato Gaúcho depois do GRE-NAL que culminou na queda de Roth e todos os gremistas dormiriam com sorriso e orelha-a-orelha.

Não. Cogitaram Autuori.

Falaram de um treindor de renome, de títulos, de altos salários, com carreira respeitável. E insistiram. Disseram que vinha, que não vinha, que não tinham sequer falado com ele.

Mas, hoje só posso acreditar que ele já acertou de boca com o Tricolor. Não seria louca a direção de ficar um mês de treinador interino para não anunciar Autuori no momento que isso puder ser feito.

A questão é: tá certa a direção em esperar?

Sim. Mas como diria um amigo, "pra ganhar uma coisa, às vezes é preciso abrir mão de outras".

Espeando por Autuori só pras quartas-de-final da Libertadores é abrir mão de dar prioridade à Libertadores. Pode o Grêmio ser campeão com três técnicos diferentes durante a Continental, pode. Mas é tão provável quanto se efetivasse Rospide no cargo.

Mesmo assim o Grêmio acerta porque terá um treinador capaz de pensar o time para o Brasileiro 2009 e 2010. Ganha um treinador capaz de mudar um jogo, capaz de fazer a leitura correta da partida, capaz de não brigar com os melhores do time, capa de não pipocar na hora de uma decsão ou de um clássico. Coisas carentes há mais de um ano no Olímpico.
Esperar pelo Autuori é tamém arriscado porque significa confiar na lógica, algo que o futebol teima em desmentir.

Qual é a lógica?
O Grêmio se classifica bem na Libertadores, pega um adversário fraco nas oitavas e passa tranquilo para as quartas.

No Brasileirão, duas rodadas, Santos em casa e Atlético-MG fora, é possível vencer.
Esta é a lógica gremista. Autuori chega e toca o barco.

_______________________
Ia escrever também sobre o fato de Autuori ter usado o 3-5-2 no São Paulo em 2005, quando foi campeão da Libertadores e o Mundial. Mas que já fez e fez bem foi nosso amigo do blog preleção.

5 comentários:

Rapha disse...

Mauzêra, acorda o teu Grêmio, campeão de terra e mar! HAHAHAHAHA

Não se pire com Renato Gaúcho, vais se arrepender!!!!
Aguenta que o Autuori manda ver!

Dominguera no Tchê Bagual!!
Abraço Sem Rumo!!!!!!

Rapha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe Conti disse...

Cara... O problema é que quando o time não tem jogadores que decidem, tudo cai nas paletas do técnico! E mesmo quando um time tem vários jogadores decisivos, inteligentes e dinâmicos, alguns treinadores tentam estragar as coisas mesmo assim!!!

Sou da opinião da maioria dos boleiros (e de alguns técnicos, como Muricy e Tite): Quem ganha ou perde jogo são os jogadores. Técnico quando não atrapalha já faz seu trabalho beirando a perfeição!

Exemplo: O Santos do Mancini tomou uma sapatada do glorioso CSA em casa ontem, e foi eliminado da Copa do Brasil na segunda fase!!! Bah, treinador horrível né? Vai ver quantas chances de gol os atacantes dele perderam! Só o Kléber Pereira perdeu umas 6 (isso que eu consegui ver nos lances depois do jogo!).

Ou seja, JOGADORES são mais importantes que TREINADORES, e tenho dito!

Gonçalves disse...

Finalmente uma noticia de contratação de treinador...

http://www.clicrbs.com.br/especiais/diversos/novela_treinador_gremio.jpg

Mau Haas disse...

Essa foi boa Gonça.... corneta assim dá até pra rir... heheh